Matérias » Personagem

Como o ex-marido da Princesa Anne escondeu uma filha fora do casamento

Por quase 20 anos, o capitão Mark Phillips foi casado com a filha de Elizabeth II numa relação conturbada

Penélope Coelho Publicado em 02/11/2020, às 09h00

Mark Phillips em 1980
Mark Phillips em 1980 - Wikimedia Commons

Foi em uma festa para entusiastas de cavalos no início da década de 1970, que o destino da princesa Anne, segunda filha de Elizabeth II, se cruzou com o do tenente da cavalaria do exército britânico, Mark Phillips.

Por compartilharem dos mesmos gostos não demorou muito para que se apaixonassem e se formassem um casal digno de propaganda de comercial de margarina. A princesa se casou com Phillips em 14 de novembro de 1973, na ocasião, cerimônia foi televisionada e assistida por milhares de pessoas em todo mundo.

O casamento rendeu frutos para eles: os filhos Peter e Zara. Contudo, esses não foram os únicos filhos que Mark teve em sua vida. Segundo o Express UK, enquanto o homem ainda estava com Anne, ele teve uma filha fora do casamento. Um episódio chocante para a filha da monarca. 

Princesa Anne e o seu então marido, capitão Mark Phillips em um Rolls-Royce em fevereiro de 1974 / Créditos: Getty Images 

 

Separação

Depois do casamento com Anne, o capitão foi nomeado ajudante de ordens da Rainha Elizabeth II e se aposentou do Exército. Com o passar dos anos, a relação entre a filha da monarca e seu marido já não era mais a mesma, ambos tinham outros interesses amorosos e o casal raramente era visto junto.

Em 31 de agosto de 1989, Anne e Phillips anunciaram que tinham vontade de separar, mas, afirmaram que não havia intenção de divórcio. Contudo, a notícia bombástica da filha desconhecida foi revelada no ano de 1991 e pode ter mudado esses planos. A Princesa e Mark se divorciaram oficialmente em 23 de abril de 1992.

Conforme divulgado pelo Express, em agosto de 1985, enquanto ainda estava casado com Anne, o capitão teve um caso com uma professora de arte da Nova Zelândia chamada Heather Tonkin.

Na época, a mulher engravidou e comunicou que a criança era de Phillips. Todavia, o resultado oficial foi revelado em 1991, através de um exame de DNA que verificou que Mark era mesmo o pai de uma garotinha chamada Felicity.

Capitão Mark Phillips acompanhando sua filha Zara Phillips em seu casamento com Mike Tindall em 30 de julho de 2011 / Crédito: Getty Images 

 

Durante esses anos, o homem negava a paternidade, contudo, logo foi revelado pela mídia que o ex-marido da princesa enviava anualmente uma quantia de 6 mil libras para Tonkin, usando o pretexto de que havia contratado a mulher como sua professora para “questões equestres”.

Em entrevista para o portal Daily Express, Heather revelou que o capitão havia pedido para que ela interrompesse sua gravidez, além disso, a mulher comentou que só revelou o caso quando Mark parou de efetuar os pagamentos para a despesa da menina regularmente.

Felicity, por sua vez, passou anos de sua vida achando que seu pai havia morrido. sua mãe só teve coragem de contar a verdade depois de um projeto realizado na escola da garota, sobre a história de sua família.

“Minha ambição é conseguir que Mark a aceite publicamente e seja capaz de inserir o nome dele em sua certidão de nascimento”, afirmou Tonkin. Mesmo com a prova científica de que ele é o pai de Felicity, fontes reais afirmam que o homem continua em negação sobre a paternidade.

É possível que a revelação de uma filha ilegítima tenha sido a gota d’água para que a princesa Anne pudesse oficializar o divórcio, e por sua vez, se casar alguns meses depois com Timothy Laurence, com quem continua até hoje.

Depois do divórcio Mark também se casou novamente, dessa vez com uma mulher chamada Sandy Pflueger, com quem ele teve outra filha, Stephanie. Contudo, a relação teve um fim em maio de 2012.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

A Brief History of the Private Life of Elizabeth II, Michael Paterson (2012) - https://amzn.to/394Qjsq

A Real Elizabeth, Andrew Marr (2012) - https://amzn.to/2I62WYs

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7