Matérias » Personagem

Do glamour a alvo de um psicopata: a vida íntima de Gianni Versace

Antes de ser assassinado de maneira brutal, o designer de moda construiu um verdadeiro império e teve um grande amor

Penélope Coelho Publicado em 06/07/2020, às 16h40

Gianni Versace em entrevista no ano de 1994
Gianni Versace em entrevista no ano de 1994 - Divulgação/Youtube/Charlie Rose/1994

Em 15 de julho de 1997, quando voltava de uma caminhada matinal, o estilista e criador de sua marca homônima, Gianni Versace, foi brutalmente assassinado na porta de sua mansão, em Miami. O homem foi atingido por dois tiros na parte de trás da cabeça, após ser alvo do serial killer Andrew Cunanan.

Esse foi o triste fim de um homem que revolucionou o mundo da moda e fez diversos amigos famosos — que ele conquistou através de seu talento inegável para a produção de roupas icônicas.

Mas, afinal de contas, como era Versace antes desse triste crime que tirou sua vida?

Anos iniciais

Nascido em 2 de dezembro de 1946, na cidade de Reggio Calabria, na Itália, Giovanni Maria Versace, recebeu o apelido de Gianni de seus familiares. Quando pequeno, passou a maior parte de seu tempo ao lado dos irmãos Santo e Donatella Versace.

Desde novo, Gianni já demonstrava interesse pelo mundo da moda, muito por influência de sua mãe — que era costureira. Foi ela quem o ensinou a manusear a linha e a agulha.

Fascinado pela história da Grécia Antiga, o modista decidiu estudar latim e grego, mas, não chegou a concluir essa graduação. Os horizontes se expandiram para Versace quando ele se mudou para Milão e passou a trabalhar com design de moda, pela primeira vez longe de sua mãe.

Em 1972, o homem já fazia alguns trabalhos esporádicos para marcas italianas como Genny e Callaghan. Encorajado pelos amigos — que reconheciam seu talento, Giovanni lançou sua própria marca com uma coleção de roupas femininas, em 1978, que ele chamou de Versace.

Fama 

Desde o início, era importante para o estilista que sua criação também fosse um negócio de família, por isso, as responsabilidades foram divididas com seus irmãos. O estilo único do artista se destacou principalmente pelos belos e longos vestidos de sereia — o que virou sua marca registrada.

Versace em 1982 / Crédito: Wikimedia Commons

 

O resultado não poderia ser outro: nas décadas de 1980 e 1990, a Versace se consolidou como uma das marcas de luxo mais famosas do mundo. A empresa passou a não produzir somente roupas, mas, também: acessórios, perfumes, maquiagem e até peças para decoração.

Em sua carreira, Gianni ficou conhecido por ser o primeiro estilista que juntou a moda com a música, o homem vestiu os artistas mais famosos do mundo e também se tornou amigo de seus clientes.

Entre os nomes mais falados estão: Madonna, Elton John, Cher, Sting, Tupac, The Notorious B.I.G, Eric Clapton, Naomi Campbell, Duran Duran, Kate Moss e até a princesa de Gales, Diana.

Além de vestir diversos famosos, Gianni ainda emprestava seu talento para produções teatrais. Na visão do modista, o palco era sinônimo de libertação e ele se sentia verdadeiramente feliz vivendo seu sonho.

Vida pessoal

Antes de ser assassinado, o empresário estava em um relacionamento de longa data com o modelo Antonio D'Amico, os dois eram muito apaixonados e viviam uma boa união. Gianni era mesmo um homem caseiro e presava pela família, sua maior diversão era passar um tempo com todos os seus sobrinhos.

Na década de 1990, vivia um momento complicado em sua vida, após ser diagnosticado com câncer de ouvido. O episódio, entretanto, não havia sido comentado até que sua irmã Donatella, viesse a público revelando o ocorrido, em 2006 numa entrevista à New York Magazine.

Mansão de Versace em Miami / Crédito: Wikimedia Commons

 

Depois dessa fase difícil, o homem viria enfrentar algo pior. De maneira inesperada, Versace foi morto quando tinha somente 50 anos, em 1997. O criminoso Andrew Cunanan planejou o assassinato do estilista por quase dois meses.

O mundo da moda sofreu uma grande perda e os fãs ao redor do mundo estavam chocados. A cerimônia de despedida de Giovanni arrastou uma multidão para a Catedral de Milão, incluindo grandes personalidades e amigos, como a princesa Diana.

Mesmo após quase 23 anos de sua morte, o legado de Gianni Versace é eterno. A marca que ele criou é até hoje uma das mais caras e famosas do mundo. Além disso, seu nome estará para sempre estampado no coração de seus admiradores.  


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Favores vulgares: A história real do homem que matou Gianni Versace, de Maureen Orth e Jim Anotsu (2018) - https://amzn.to/3iAb1Wj

Vulgar Favours: The book behind the Emmy Award winning ‘American Crime Story’ about the man who murdered Gianni Versace, de Maureen Orth (2017) - https://amzn.to/2Z0VerQ

Versace, de Donatella Versace, Maria Luisa Frisa, Stefano Tonchi, Tim Blanks e Ingrid Sischy (2016) - https://amzn.to/2Z4LuwG

O Evangelho de Coco Chanel: Lições de Vida da Mulher Mais Elegante do Mundo, de Karen Karbo (2010) - https://amzn.to/2Ap0PhL

Coco Chanel: The Legend and the Life, de Justine Picardie (2010) - https://amzn.to/2U1Y0dk

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W