Matérias » Música

Guns N' Roses vs Nirvana: quando Axl Rose foi rejeitado por Kurt Cobain e tornou-se seu inimigo público

O vocalista do Guns n' Roses chegou a tentar fazer amizade com o líder do Nirvana — um ano depois, estava o ameaçando

Wallacy Ferrari Publicado em 04/04/2020, às 09h00

Nirvana (à esq.) e Guns n' Roses (à dir.) recebendo prêmios no VMA 1992
Nirvana (à esq.) e Guns n' Roses (à dir.) recebendo prêmios no VMA 1992 - Divulgação / MTV

Em 1991, o Nirvana tinha a oportunidade de sair das rádios de rock underground e ascender o movimento grunge em proporção mundial com o disco Nevermind, mostrando para indústria que, comercialmente, o desleixo com letras protestantes repletas de powerchords poderiam engajar público com mensagens sobre a vida e comportamento.

O sucesso foi inicialmente uma aposta da Geffen Records após o bom trabalho, porém com poucas vendas, do disco Bleach, o primeiro dos garotos de Seattle. Com a oportunidade, o Nirvana conquistou fãs no mundo inteiro, mas o líder Kurt Cobain sofria com fãs indesejados que, apesar de gostarem das músicas, não as interpretavam da maneira correta.

Um deles era Axl Rose, que até o lançamento do disco, era o líder da banda de maior sucesso comercial dos últimos 5 anos: o Guns n' Roses. Quando teve oportunidade de ouvir algumas demos das músicas do Nirvana, ficou completamente louco para conhecer a banda. A primeira oportunidade foi proporcionada pela própria Geffen, que também era a gravadora do Guns ‘n Roses.

Axl Rose usando um boné do Nirvana durante as gravações do clipe Don't Cry / Créditos: Divulgação

 

Axl foi até um show do Nirvana no Palace Theatre, que estava lotado com cerca de 2,2 mil pessoas, maior público que o Nirvana havia recebido em uma apresentação. Muito diferente das 700 mil pessoas que foram ver o Guns ‘n Roses no Rock in Rio II, no início daquele mesmo ano, a atmosfera era de porão, repleta de jovens enlouquecidos sem a necessidade de usar roupas pretas. Axl, bestificado, acompanhou a apresentação e decidiu que tentaria conhecer Kurt.

Acompanhado com um dos fundadores da gravadora, Axl manifestou ao empresário da banda, Danny Goldberg, que após o show, iria ao camarim. Quando Kurt soube, abdicou do conforto de seu sofá e correu por uma porta lateral do camarim, onde ficou escondido em uma esquina próxima ao teatro. Kurt não queria vê-lo pois manifestava ser contrário aos ícones do rock que agiam com violência e machismo.

O plano de fuga foi elaborado pelo próprio empresário, de acordo com o relato em seu livro Serving the Servant: Remembering Kurt Cobain: “Certamente isso deixou Rose bem incomodado. Eu e Kurt ficamos em uma esquina dos corredores nas sombras. Vários executivos da música passavam por ali sem perceber que aquele cara pingando suor tinha acabado de fazer um show incrível”.

A fuga não fez Axl desanimar de ouvir o Kurt de pertinho, chegando a manifestar publicamente que a banda era uma das melhores que já havia conhecido e chegou a usar um boné do Nirvana em um dos clipes do Guns. Sua cartada final foi um convite para a banda tocar em seu aniversário, que dessa vez, não teve uma saída sem explicações. A banda recusou e deixou claro que não tinha interesse em se associar com o “macho man”, iniciando uma das maiores rivalidades do rock.

O tão esperado encontro

As bandas chegaram a trocar fogo em entrevistas — Axl chegou a dizer que Francis, filha recém-nascida de Kurt, havia nascido com má formação pelo uso de heroína — mas após as tentativas, nunca mais tiveram a oportunidade de se reencontrarem em algum festival ou premiação, até setembro do ano seguinte. O MTV Video Music Awards de 1992 teria a apresentações das duas bandas, além de ambas estarem liderando as indicações.

As apresentações de ambas as bandas no MTV Video Music Awards 1992 / Créditos: Divulgação / MTV

 

Ao longo do período que abrangia a premiação, o Nevermind concorria com Use Your Illusion, do Guns, que havia sido lançado sete dias antes. Os membros do Nirvana apenas aproveitavam a primeira oportunidade na premiação da MTV para brincar ao máximo com a indústria musical, já Axl, apesar de contar com uma orquestra e com a participação de Elton John, não estava nada entusiasmado para sua apresentação, devido ao desencontro antes da festa.

Enquanto circulava pelos bastidores, a esposa de Kurt e vocalista do Hole, Courtney Love, que carregava a pequena Francis de três semanas, decidiu brincar com o vocalista: “Axl, quer ser o padrinho do nosso bebê?”. A namorada de Axl na época, Stephanie Seymor, respondeu de maneira hostil: “Você, por acaso, é uma modelo?”. A vocalista não deixou de lado e retrucou com sarcasmo: “Você, por acaso, é uma neurocirurgiã?”.

A apresentação do Guns n' Roses aconteceu perfeitamente, mas os garotos do Nirvana não deixaram barato; durante a apresentação, Kurt cuspiu no piano de Axl, destruiu sua guitarra ao atirar a mesma contra o amplificador e o baterista Dave Grohl aproveitou a fonética do nome de Axl para fazer um trocadilho ao final da apresentação, quando saiu da bateria para gritar no microfone: “Hi Axl! Hi asshole! Hi Axl! Hi Asshole!”.


++Saiba mais sobre esse assunto e a história do rock nos links abaixo:

1. Guns N' Roses – O último dos gigantes, por Mick Wall (2017) - https://amzn.to/2V1MTkv

2. As raízes do rock, de Florent Mazzoleni (2014) - https://amzn.to/2QKcltX

3. O som da revolução: Uma história cultural do rock 1965-1969, de Rodrigo Merheb (2013) - https://amzn.to/2QFW3C7

4. Breve História do Rock, de Ayrton Mugnaini Jr. (2007) - https://amzn.to/2uuJ6Cu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du