Matérias » Entretenimento

Há 13 anos, a morte trágica de David Carradine, astro de 'Kill Bill'

A forma como encontraram o corpo do vilão de "Kill Bill" virou motivo de investigação

Wallacy Ferrari Publicado em 08/05/2022, às 09h00

David Carradine durante evento
David Carradine durante evento - Getty Images

John Arthur Carradine nunca foi conhecido mundialmente por seu nome composto, mas sim por um terceiro nome que não se faz presente em sua certidão; com o sucesso do seriado ‘Kung Fu’ na década de 1970, ele se tornou uma referência na atuação como David Carradine, estreando diversas produções hollywoodianas nas décadas seguintes.

Seu auge, no entanto, ocorreu no início do século 21, ao interpretar o personagem Bill, vilão que dá nome a saga 'Kill Bill', que contou com dois volumes dirigidos pro Quentin Tarantino e lançados nos anos de 2003 e 2004. Com o extenso currículo de participações cinematográficas, o astro se encaminhava a mais uma produção internacional, dessa vez, rodada em Bangkok.

Por lá, rodou o filme 'Stretch', sendo sua última aparição nas telonas. Contudo, ao retornar ao seu quarto de hotel, nunca mais fora visto com vida, sendo encontrado horas depois pela equipe que prestava assistência ao astro no país, faltando apenas três dias para o término das filmagens.

Cena do óbito

Na noite de 3 de junho de 2009, ele foi encontrado sem vida, aos 72 anos, no chão do Swissôtel Nai Lert Park Hotel, rodeado de uma incomum disposição; ele estava sem roupas, com uma corda entrelaçando seu pescoço a um armário e em seu pênis.

Apesar da constatação imediata de enforcamento pelo policial que averiguou a cena, a hipótese de suicídio acabou sendo descartada pela situação, como o portal de notícias G1 noticiou na época da morte.

As duas [cordas] estavam ligadas uma à outra e penduradas no armário. Nestas circunstâncias, não podemos estar seguros de que tenha cometido um suicídio, pois ele pode ter morrido (em um acidente) de masturbação", explicou o general Worapong Siewpreecha da Polícia Metropolitana de Bangcoc na época.

O oficial ainda levou em conta uma terceira possibilidade, dada a confirmação de que David havia realizado o ato íntimo momentos antes do óbito: "Não está claro se ele se suicidou ou se morreu asfixiado por um problema cardíaco devido a um orgasmo", informou o Estadão.

David Carradine em pré-estreia de 'Kill Bill' / Crédito: Getty Images

Descoberta de hábitos

Ainda na semana da morte, a revelação sobre o hábito de Carradine partiu de Marina Anderson, ex-esposa do ator que, em entrevista ao Access Hollywood, revelou que um dos motivos do término eram os hábitos sexualmente perigosos do companheiro, como auto-submissão, dominação e masoquismo, classificando como "potencialmente mortal".

A conclusão da polícia local não especificou a prática autoerótica, mas reconheceu a causa como "asfixia acidental"

Seu corpo foi transportado aos Estados Unidos, tendo o funeral realizado em 13 de junho de 2009, posteriormente sendo enterrado no famoso Forest Lawn Memorial Park.

Annie, a viúva de David, conseguiu ainda receber uma quantia não revelada de indenização contra a produtora do filme, alegando que ele não recebeu assistência conforme previsto em contrato, sendo deixado sozinho no hotel. A decisão foi acordada extrajudicialmente, como informou a Fox News.