Matérias » União Soviética

Há 92 anos, Trotsky era expulso do Partido Comunista Soviético

Por sua dura oposição ao projeto de Stalin, o intelectual sofreu diversas represálias que resultaram em sua expulsão do partido e exílio

André Nogueira Publicado em 12/11/2019, às 14h12

Leon Trotsky, um dos maiores nomes da Revolução Russa, em seu escritório durante o exílio
Leon Trotsky, um dos maiores nomes da Revolução Russa, em seu escritório durante o exílio - Arquivo Geral do México

Nos anos 1920, foi possível traçar um forte movimento de dissidência no Partido Comunista da URSS, centralizada nas duras críticas feitas por Leon Trotsky, em 1924, à falta de estratégia revolucionária e à burocratização capitaneadas por Stalin e a Cominstern, além da ausência dos principais quadros do partido em relação às tentativas revolucionarias fora da Rússia. Essa dissidência acabou no exílio de Trotsky para fora da URSS.

Desde 1920, o então líder Lenin demonstrava receio à influência de Stalin no Partido, ao mesmo tempo em criticava a suposta falta de posição de Trotsky, que tinha um passado manchado pelo menchevismo. Nesse clima tenso, quando Lenin morreu em 1924 abre-se um vácuo no caro mais alto do país, que seria disputado por vários dos revolucionários (e, no final, ficaria a encargo de Joseph Stalin).

Trotsky, Stalin e Kalinin no enterro de Felix Dzherzhinsky / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sem capital político, Trotsky não pode combater ou se opor à coalisão Stalin-Zinoviev-Kamenev no XII Congresso do Partido Comunista, não conseguindo impedir a ascensão do Homem de Aço. Porém, a partir de então começou a liderar a chamada Oposição de Esquerda, que ia contra Stalin.

No entanto, o intelectual não possuía grande poder como oposição. Por seu passado menchevique e pela ausência de uma nomeação burocrática no interior do Politburo, a capacidade de decisão dele era baixa. Além disso, sua posição como Oposição era considerada divisionista e inapropriada segundo o regimento do Partido. Trotsky estava desprestigiado e, como intelectual e militar, não conseguia agir contra Stalin, um burocrata.

Como consequência, Trotsky se voltou a um trabalho mais intelectual e reflexivo. Famoso por suas teses globalistas em favor de uma revolução generalizada, seu trabalho entrava em atrito com o projeto de Socialismo em Um Só País de Stalin, fazendo de Trotsky seu maior opositor real em termos de projetos revolucionários.

Trotsky na Praça Vermelha durante vistoria das tropas / Crédito: Gettty Images

 

O atrito foi acirrado quando a morte de Lenin deixou em aberto um problema de ordem econômica: Stalin e Bukharin pretendiam manter a NEP do velho Ulianov, defendendo uma industrialização gradual, enquanto Trotsky focava na industrialização rápida e o abandono da politica econômica anterior.

Stalin conseguiu, na prática, mesclar os projetos, sem que fosse necessário abrir espaço para Trotsky no governo. Se apropriando das concepções do revolucionário bolchevique, de Preobrajensky e de Rakovsky, Stalin deu início a um movimento violento de expurgos da oposição enquanto industrializava a URSS, planificando a economia.

Isso resultou na morte de muitos trotskistas e da expulsão de Trotsky do Partido Comunista em 12 de novembro de 1927, obrigando-o a se exilar inicialmente no Cazaquistão e, em 1929, a sair plenamente da antiga União Soviética.


Saiba mais sobre Trotsky pelas obras abaixo: 

1. Trotsky – Uma biografia, de Robert Service - https://amzn.to/2QdYdZY

2. A Revolução Permanente, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2Qc66PK

3. Moral e Revolução, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2CChHj6

4. Minha Vida, de Leon Trotsky - https://amzn.to/33HWNuy

5. Stalin, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2rD4Evp

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.