Matérias » Entretenimento

Por que María Antonieta, a Chiquinha, abandonou o seriado 'Chaves'?

María Antonieta de Las Nieves adorava interpretar a personagem, de forma que sua decisão lhe causou arrependimento

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 22/11/2021, às 15h12

Montagem mostrando fotografia da atriz e sua personagem
Montagem mostrando fotografia da atriz e sua personagem - Divulgação/ Instagram/ @lachilindrina_oficial/ SBT

"Chaves" é um seriado de televisão mexicana que, no nosso país, foi exibido pelo SBT, e rapidamente começou a fazer um enorme sucesso por aqui, conquistando o coração dos brasileiros.

Hoje, é muito difícil encontrar alguém que nunca tenha assistido pelo menos um episódio que trata das aventuras de Chaves e dos demais moradores da Vila. 

Para quem vê o programa bem-humorado de fora, parece que criá-lo foi sempre uma experiência leve e divertida, porém a verdade é que a produção enfrentou alguns imprevistos nos seus bastidores.

Um deles, por exemplo, foi a saída de María Antonieta de Las Neves, a atriz que dá vida à carismática personagem Chiquinha.  

Encruzilhada

Era então o ano de 1973, e a intérprete mexicana havia acabado de receber uma oferta de emprego difícil de resistir: a rede televisiva Azteca a convidou para participar de um programa infantil em que ganharia dez vezes mais do que por seu papel no icônico seriado. 

A curiosidade foi revelada pela artista em sua autobiografia, "Había una Vez una Niña en la Vecindad" (Ou, em tradução livre, "Era uma Vez uma Menina na Vizinhança"), que foi lançada no ano de 2015, e repercutida pelo site Notícias da TV naquele mesmo ano. 

"Honestamente, me deu muito trabalho decidir deixar Chespirito [apelido de Roberto Gómez Bolaños, intérprete de Chaves e criador do seriado]", desabafou María na obra. "A vida é um caminho de encruzilhadas e muitas vezes toma um caminho errado. Todos cometemos erros!", concluiu. 

Ela estava grávida na época em que deixou a produção, e a possibilidade de maior ganho financeiro acabou falando mais alto. Todavia, para a felicidade dos fãs, a artista acabou mudando de ideia em seguida, e voltou para o programa no ano de 1975. 

Chiquinha durante um episódio em que a atriz estava grávida, logo antes dela sair do programa / Crédito: Divulgação/ SBT

 

Para sempre Chiquinha

Depois de seu retorno, Antonieta prosseguiu no elenco até a última gravação, que ocorreu em 1992, quando Chaves havia deixado de ser um seriado por si mesmo, e se transformado em um quadro do programa Chespirito

Porém, seu amor pela personagem que havia ajudado a criar, Chiquinha, prosseguiu, e ela tentou até mesmo lançar outro programa que teria a menina como protagonista. 

Eu fiz essa caracterização, foi de mim que veio a ideia, minha mãe fez o vestido, eu coloquei os óculos, as pintinhas, criei os gestos", relatou a atriz em uma entrevista ao Programa do Gugu em 2019. 

Nesta mesma ocasião, ela também comentou que Bolaños apenas surgiu com o nome, conforme informações repercutidas pela Folha de São Paulo. 

Fotografia dos personagens reunidos / Crédito: Divulgação/ SBT

 

Infelizmente, María acabou se envolvendo em uma batalha judicial com seu antigo colega de trabalho pela posse da personagem.

"Não sou rancorosa, mas creio que já aprendi. Fiquei desapontada em muitas ocasiões, e nesta idade [64 anos] não quero voltar a ir ao hospital, infartei duas vezes, quando Chespirito e a Televisa me processaram. Fomos uma família muito bonita, nos dávamos bem nos primeiros seis anos, com essa recordação quero ficar", concluiu, também segundo um trecho de seu livro repercutido pelo Notícias da TV.