Matérias » Personagem

Dádiva ou fraude? Conheça Benny Hinn, o polêmico milagreiro televisivo

O campeão de boxe Evander Holyfield acredita ter sido curado pelo líder religioso, que recebia dinheiro após os espetáculos

Fabio Previdelli Publicado em 06/09/2019, às 18h00

None
- Reprodução

Em 1994, o campeão de boxe Evander Holyfield estava presente junto de uma multidão que se reuniu para presenciar os milagres do televangelista Benny Hinn. Holyfield se ajoelhou para implorar pela cura de seu ventrículo esquerdo do coração, que impedia o bombeamento correto de seu sangue.

Bastou uma aceno de Hinn para o campeão dos pesos pesados ir a nocaute. Ele relatou uma sensação quente inundar seu peito e o religioso se virou para a multidão e disse: “O Senhor está me dizendo agora: ele está completamente curado”.

Quando o boxeador voltou aos médicos, realmente estava batendo mais uma vez. Mas nada de milagres, os médicos apontaram um erro de diagnostico, ele não deu crédito a isso. O campeão ficou tão comovido que concordou em enviar a Hinn um cheque de 265 mil dólares por seu retorno aos ringues. A quantia seria para “arcar com os custos da cruzada”.

Evander Holyfield estava presente junto de uma multidão que se reuniu para presenciar os milagres do televangelista Benny Hinn / Crédito: Reprodução


Trajetória

Toufik Benedictus Hinn nasceu em Jafa, Israel, em 1952. Ele e seus sete irmãos se mudaram para Toronto em 1968, onde Benny encontrou a religião. Apesar da oposição familiar, ele diz que renasceu quando se converteu ao cristianismo, quando tinha apenas 18 anos. Três anos depois, ele foi assistir o curandeiro Kathyrn Kuhlman ao vivo. O que gerou uma grande inspiração para sua carreira.

De casa ele começou a televisionar suas primeiras sessões de cura. Em 1983, casou-se com sua primeira esposa, Suzanne, filha de um pastor, e estabeleceu sua primeira congregação evangélica. Sua reputação explodiu em 1990, com o programa ‘This Is Your Day’, que ia ao ar diariamente na rede de TV cristã.

Tudo parecia ir bem na carreira dele, até que Ella Peppard foi ao espetáculo Hinn para se curar. Ele não apenas deixou de curá-la, mas também causou sua morte. Ela esperava sua vez para ser curada, quando Hinn bateu na cabeça de outro homem e gritou que aquilo havia sido “morto pelo espírito”.

O homem tombou sobre Peppard, caiu do palco e quebrou o quadril. A equipe do curandeiro não chamou uma ambulância, e ela, crente de seus poderes curativos, não se incomodou em procurar um médico.

Hinn bateu na cabeça de outro homem e gritou que aquilo havia sido “morto pelo espírito” / Crédito: Reprodução

 

O acidente bloqueou suas artérias e, 15 dias depois, ela morreu. Ella não foi a única pessoa a falecer após a promessa de cura. Em 2001, uma equipe da HBO seguiu sete pessoas que passaram pela cura dele. Em todos os casos a cura teve efeito temporário. Um das mulheres ficou tão convencida de que estava sã, que abandonou o tratamento de câncer no pulmão. Sem o devido tratamento, a doença a matou em um ano.

Benny realmente tinha o poder da cura ou era um efeito placebo?

Em 1999, um programa americano conseguiu entrevistar um homem contratado para exibir pessoas que Benny curou no palco. Como consequência, ele revelou o processo que utilizavam para impedir que os verdadeiramente doentes subissem no palco.

As únicas pessoas que poderiam receber a cura, eram aquelas com problemas psicossomáticos ou dores físicas, que eventualmente poderiam ser atenuadas pela euforia e acreditarem que estavam tendo uma experiência religiosa.

Sabendo disso, a equipe pegou uma câmera escondida e tentou colocar no palco um jovem com paralisia cerebral. Os seguranças imediatamente o impediram de subir.

Seus cultos atraiam milhares de pessoas / Crédito: Reprodução

 

Oficialmente, Benny Hinn lidera uma instituição de caridade religiosa sem fins lucrativos. Cada centavo dos 100 milhões de dólares arrecadados anualmente são destinados à Igreja. No entanto, o curandeiro possui duas mansões multimilionárias, uma pequena frota de veículos Mercedes Benz e um chef particular.

O religioso também tem um jato particular pago por seus seguidores. Em 2006, ele enviou uma carta com os dizeres: “Estou pedindo ao Senhor Jesus que fale com 6 mil de meus parceiros para plantar uma semente de mil dólares nos próximos noventa dias”.

Os 6 milhões que ele estava pedindo não refletiam o custo total do jato, mas abrangeria parte do adiantamento. O gasto gerou uma série de investigações do governo, mas antes de uma audiência no Senado, ele afirmou que precisaria de um ano para preparar um relatório de seus registros financeiros. Após esse prazo, nada de irregular pode ser provado.

O sobrinho de Benny Hinn e o abandono ao evangelho

Costi Hinn relatou que quando criança, ele aceitou a vida de luxo como algo que sua família ganhou por serem servos de Deus. Ele acreditou que estavam sendo recompensados com a riqueza do céu. Mas sua fé foi abalada quando o tio não conseguiu curar uma jovem, aquilo foi suficiente para destruir sua fé.

Após deu tio não conseguiu curar uma pessoa, Costi Hinn perdeu a fé no poder de cura do líder religioso / Crédito: Reprodução


Na última segunda-feira (2), durante uma live no Facebook, Benny disse que abandonaria o evangelho da prosperidade: “acho que isso prejudica o evangelho, por isso estou fazendo essa afirmação pela primeira vez na minha vida e, francamente, não me importo mais com o que as pessoas pensam de mim”, disse.

“Acho que é uma ofensa ao Senhor, é uma ofensa pedir mil dólares. Eu acho que é uma ofensa ao Espírito Santo colocar um preço no evangelho. Para mim chega. Nunca mais vou pedir para você dar mil dólares ou qualquer quantia em dinheiro, porque acho que o Espírito Santo está farto disso”, concluiu.

Milhões de pessoas ainda assistem aos avivamentos de Benny Hinn, orando para que ele traga o Espírito Santo e cure suas doenças. No entanto, outras inúmeras creem que que tudo não passa de charlatanismo, embora o líder religioso nunca tenha sido incriminado por nenhuma fraude.