Coronavírus » Mundo

Idosa é obrigada a ficar dentro de casa com o cadáver do marido morto por coronavírus

A mulher ficou dois dias reclusa por conta do protocolo de quarentena que afeta a Itália

Vanessa Centamori Publicado em 11/03/2020, às 15h10

Médicos chegam dentro de casa em quarentena
Médicos chegam dentro de casa em quarentena - Divulgação/ Twitter

Giancarlo Canepa, o prefeito da cidade italiana de Borghetto Santo Spirito, confirmou ao canal CNN que uma mulher idosa ficou em quarentena dentro de casa, junto ao corpo do marido. O homem faleceu com suspeita de covid-19, na madrugada da última segunda-feira, 9 de março, após um teste dar positivo. 

Segundo Canepa, ninguém foi autorizado a encostar no corpo até a manhã de hoje, 11 de março, por conta de medidas de prevenção contra o contágio. “Infelizmente, temos um protocolo de segurança que devemos seguir”, afirmou ele.

Ainda de acordo com o prefeito, antes do óbito, a vítima se recusou a ser atendida no hospital, o que teria piorado o seu quadro de saúde. "[Caso a vítima fosse ao hospital] isso não teria acontecido", disse.

Especialistas da Organização Mundial da Saúde ( OMS) / Crédito: Divulgação/ OMS 

 

A mulher e o cadáver foram retirados da residência esta manhã, segundo jornais locais. A remoção ocorreu antes de saírem mais exames médicos realizados por ambos, para confirmar a presença do coronavírus. 

Roupas e equipamentos especiais foram usados para completar a operação, feita por funcionários de saúde e funerárias. O corpo do idoso será transferido em um caixão especial, feito de zinco, para o necrotério do hospital Sacco, em Milão, segundo o site de notícias italiano IVG. A instituição é a única da região norte da Itália que tem permissão para autópsias em casos de coronavírus.