Coronavírus » Pandemia

“É uma doença muito séria”: Diretor geral da OMS responde Bolsonaro

Tedros Adhanom Ghebreyesus mandou uma resposta direta ao presidente brasileiro que em comunicado oficial, qualificou o coronavírus como “uma gripezinha”

Paola Churchill Publicado em 25/03/2020, às 13h00

O diretor geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus em entrevista
O diretor geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus em entrevista - Wikimedia Commons

Nesta quarta-feira, 25, o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, respondeu em entrevista para o UOL, os comentários feitos por Jair Bolsonaro que classificou o coronavírus como “uma gripezinha” e pediu para que as pessoas voltassem a sua rotina normal, contrariando todas as recomendações de proteção da Organização Mundial da Saúde.

Tedros foi bem direto em sua resposta e foi claro ser contra ao depoimento de Bolsonaro. "Em muitos países, as UTIs estão lotadas e essa é uma doença muito séria”.

A maneira que o presidente passou a mensagem para o país na última terça, 24, deixou as autoridades internacionais preocupadas com o destino de milhares de cidadãos, que consideraram o discurso como perigoso, pois, incita as pessoas a violarem o isolamento e os cuidados básicos de higiene.

O diretor ainda chegou a dizer que vender a ideia de que o Covid-19 mata apenas a população idosa, mostra a “falência moral” da sociedade.

No Brasil, subiu para 2.201 o número de casos confirmados da doença, e até o momento foram confirmadas 46 mortes, sendo 40 em São Paulo e 6 no Rio de Janeiro, de acordo com informações repassadas pelo Ministério da Saúde.