Coronavírus » Pandemia

Italiano desobedece quarentena para jogar Pokémon Go — e leva multa

O homem saiu com a filha na rua com intuito de caçar Pokémon em jogo de realidade aumentada, e acabou pagando caro por isso

Penélope Coelho Publicado em 20/03/2020, às 17h00

Jogo de realidade aumentada Pokémon Go, desenvolvido entre a Niantic Inc e a Nintendo
Jogo de realidade aumentada Pokémon Go, desenvolvido entre a Niantic Inc e a Nintendo - Wikimedia Commons

Parece que tem gente que ainda não está levando o distanciamento social obrigatório na Itália, muito à serio. E em meio à pandemia do novo coronavírus, um italiano de 31 anos tomou uma decisão que acabou tendo consequências para o seu bolso.

Segundo o site italiano Leggo, um homem foi parado pela polícia, em plena rua na cidade de Fermo, norte da Itália. Quando os oficiais perguntaram o motivo dessa saída, o italiano respondeu: "Tenho que caçar Pokémon". As autoridades o multaram em 206 euros, um pouco mais de mil reais na conversão para a moeda brasileira. Depois de efetuar o pagamento, o homem foi liberado para voltar para casa.

A Itália decretou quarentena obrigatória há uma semana, devido aos dados alarmantes da doença no país. O Primeiro Ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou nesta quinta-feira, 19, que as medidas de confinamento serão prolongadas quando chegarem a seu término, previsto para 3 de abril. 

O país já teve mais de 43 mil multas por infração da quarentena compulsória. E mesmo que Pokémon GO tenha ficado conhecido desde 2016,  por ser um jogo que incentiva as pessoas a saírem para as ruas, a desenvolvedora Niantic aplicou uma série de mudanças no dispositivo visando o bem-estar dos jogadores. Assim, os fãs poderão se divertir dentro de casa, enquanto o mundo tenta conter a pandemia do novo coronavírus.

A Itália registrou hoje, 20, mais 627 mortes por coronavírus — a maior alta diária registrada desde o início da pandemia. Com isso, o número de vítimas de Covid-19 no país já passa de 4 mil. A quantidade de pessoas infectadas com o vírus no país, também subiu: foi de 41.035 para 47.021 em apenas um dia, o que representa um aumento de 14,6%.