Coronavírus » Pandemia

Pepe Mujica: "Se eu pudesse acreditar em Deus, diria que o coronavírus é um aviso para os sapiens"

Em texto publicado no jornal espanhol El País, o ex-presidente do Uruguai disse também que "o autoritarismo terá sua primavera, assim como a especulação"

Vanessa Centamori Publicado em 04/05/2020, às 11h14

Wikimedia Commons
Wikimedia Commons - José Alberto Mujica

Em coluna especial "o futuro depois do coronavírus", do jornal espanhol El País, o ex-presidente do Uruguai e atual senador, José Alberto Mujica, escreveu em texto, que diz: "Se eu pudesse acreditar em Deus, diria que a pandemia é um aviso para os sapiens [espécie humana]".

Pepe Mujica é conhecido por suas pautas progressistas, que instalou durante o mandato presidencial de 2010 a 2015. Em 1960, ele foi membro de uma guerrilha marxista. Agora, o senador criticou mais uma vez o modelo liberal econômico: "Não se deve navegar sem um leme, mas na globalização nós esquecemos", afirmou. 

Segundo Pepe, o velho liberalismo se transformou. Tornou-se então um "liberismo" e "abandonou seu humanismo". Logo, após a pandemia, a previsão do político é que "escalões mais baixos da classe média ameaçada questionarão os governos e serão o clamor das ruas".

O atual senador Pepe Mujica, do Uruguai / Crédito; Wikimedia Commons 

 

Algo preocupante é que "o autoritarismo terá sua primavera, assim como a especulação". Pepe disse ainda que alguns pedirão "solidariedade econômica e financeira com os pobres do mundo" e "algum gesto de mil milionários."

O senador fez também várias questões provocativas, diante da atual crise do coronavírus. "Eu me pergunto, somos humanos atingindo o limite biológico de nossa capacidade política? Seremos capazes de nos redirecionar como espécie e não como classe ou país? A política parecerá distante para se casar com a ciência? Vamos aprender a lição do desastre ao ver como a natureza revive?". A resposta para as muitas indagações, segundo Mujica, depende de nós mesmos.