Testeira
Colunas / Daniel Bydlowski » Entretenimento

5 dólares, 270 pessoas e 15 minutos de duração: O Oscar bem antes do glamour

Esse foi o cenário da primeira premiação que se tornou a maior e mais esperada da indústria cinematográfica

Coluna - Daniel Bydlowski, cineasta Publicado em 15/05/2021, às 09h00

Processo de produção do Oscar em foto de 2008
Processo de produção do Oscar em foto de 2008 - Getty Images

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS) foi a primeira organizadora do Oscar e a apresentação foi feita por seu então presidente, Douglas Fairbanks. Sem absolutamente nada de luxo, este projeto, piloto podemos dizer assim, não foi transmitido por nenhum veículo midiático.

Crédito: Imagem de analogicus por Pixabay

 

O primeiro prêmio, que veio a se tornar o mais importante da sétima arte, foi entregue no dia 16 de maio de 1929 e os filmes que foram homenageados eram de 1927 e 1928. A lista não é muito longa comparado ao que acontece hoje, mas também teve seu impacto.

Veja abaixo 5 curiosidades sobre a famosa premiação.

1. Cinema: gravar não basta, era necessário organizar

Antes de ir aos indicados, na década de 1920 o cinema nos Estados Unidos da América cada vez mais cativava seu espaço no gosto do público, e precisava de alguma “autoridade” para administrar a não tão grande ainda Hollywood, foi então que surgiu a AMPAS.

Idealizada por um dos tubarões fundadores da MGM, Louis B. Mayer, e conduzida por Fairbanks, um dos principais atores americanos da época, nasceu uma organização que ajudou a impulsionar o cinema do Tio Sam.

Depois disso, a ideia da premiação surgiu e aconteceu no Blossom Room, do Roosevelt Hotel - Hollywood, a 5 dólares o ingresso com apenas 270 pessoas e teve 15 minutos de duração. Quem imaginaria que se transformaria em todo glamour que hoje é apresentado?


2. A Estatueta

A primeira estatueta foi produzida com o material de bronze, desenhada pelo diretor de arte Cedric Gibbons e esculpida pelo artista George Stanley. Antes de chegar ao estanho coberto a ouro quatorze quilates, a preciosa já foi de gesso pintado de tinta dourada, durante a Segunda Guerra Mundial, por conta da escassez dos metais. Mas os ganhadores deste período não saíram em desvantagem, pois quando o período acabou suas estátuas foram substituídas pelos originais.

Dizem que o nome veio da secretária-executiva da Academia, Margareth Herrick, que comparou o homenzinho ao seu tio Oscar. Outras pessoas, acreditam que foi a atriz Bette Davis, que achava parecido com seu marido, Harmon Oscar Nelson. De uma forma ou de outra, todos conhecem o careca de metal nobre.


3. Indicados ao Melhor Filme

- Wings (Asas): o filme mudo, do diretor Lucien Hubbard, traz a história de pilotos militares, dois amigos, que disputam o amor de Sylvia Lewis. Entre uma relação abalada por conta do atrito amoroso e a sobrevivência, a história provoca empatia e emoção ao público.

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

 

– The Racket (Lei dos Fortes): com o gênero noir, dirigido por John Cromwell, fala sobre honestidade e luta por justiça, em que um capitão de polícia quer derrubar um esquema poderoso de contrabando que envolve políticos e juízes.

- 7th Heaven (Sétimo Céu): o drama foi dirigido por Frank Borzage e baseado na peça teatral de Austin Strong. O filme conta a história de Diane, que sofre sérias pressões psicológicas da irmã alcoólatra e após uma das violências físicas sofridas, encontra um jovem limpador de esgoto de Paris. O encontro dessas duas almas gêmeas é cuidadosamente feito em cima de tragédias e humor.


4. Mentes Brilhantes

São filmes épicos e o vencedor foi Wings, que mexeu muito com a população, pois abordava um triangulo amoroso em meio a um contexto real, trouxe esperanças e vivacidade ao público da época. Esta foi a produção mais cara, 2 milhões de dólares foram investidos.

Ainda, teve um prêmio honorário. Sim, tivemos supressa! Charlie Chaplin foi desindicado, pode isso? Mas The Circus ganhou reconhecimento em relação à sua enorme contribuição à indústria cinematográfica. Dizem que a eliminação ocorreu por sua impopularidade em Hollywood. Imaginem só!

Warner Bros também não ficou de fora, os produtores da estatueta premiaram a distribuidora pelo pioneirismo em filmes sonoros. Apesar de ser uma inovação, o filme O Cantor de Jazz, um dos primeiros filmes com diálogos da companhia, foi retirado da lista de indicados, a injustiça foi amenizada com a premiação especial.


5. Do simples ao luxo

O nome Oscar foi reconhecido oficialmente apenas em 1939. Depois da quarta premiação, as pessoas esperam ansiosamente pelos vestidos, brilhantes e resultados dos vencedores no dia mais aguardado do tapete vermelho.

Hoje, o valor dado à estatueta é imensurável, e cada vez mais tantos cineastas, atores, animadores, cantores, entre outros, se empenham para chegar ao palco da maior premiação da sétima arte.


Sobre o cineasta

O cineasta brasileiro Daniel Bydlowski é membro do Directors Guild of America e artista de realidade virtual. Faz parte do júri de festivais internacionais de cinema e pesquisa temas relacionados às novas tecnologias de mídia, como a realidade virtual e o future do cinema. Daniel também tenta conscientizar as pessoas com questões sociais ligadas à saúde, educação e bullying nas escolas. É mestre pela University of Southern California (USC), considerada a melhor faculdade de cinema dos Estados Unidos. Atualmente, cursa doutorado na University of California, em Santa Barbara, nos Estados Unidos. Recentemente, seu filme Bullies foi premiado em NewPort Beach como melhor curta infantil, no Comic-Con recebeu 2 prêmios: melhor filme fantasia e prêmio especial do júri. O Ticket for Success, também do cineasta, foi selecionado no Animamundi e ganhou de melhor curta internacional pelo Moondance International Film Festival.