Notícias » Europa

Maior nevasca dos últimos 12 anos atinge a Grécia e deixa mortos

Segundo a AFP, o país passa por falta de energia e transportes suspensos por causa do fenômeno

Larissa Lopes, com supervisão de Alana Sousa Publicado em 16/02/2021, às 16h30 - Atualizado em 17/02/2021, às 08h00

Placa de sinalização em Atenas, na Grécia
Placa de sinalização em Atenas, na Grécia - Getty Images

Uma forte nevasca atinge a Grécia desde o último sábado, 13. Segundo informações da agência de notícias AFP, trata-se de um fenômeno que não é visto há 12 anos no país. Nesta terça-feira, 16, duas pessoas morreram.

Como noticiado pelo Uol, os transportes rodoviário e marítimo foram interrompidos devido aos ventos. A onda de frio, que foi apelidada de ‘Medeia’ — nome da feiticeira grega dos Argonautas —, chegou à temperatura de 19 graus negativos, na cidade de Florina.

Por causa da nevasca, as autoridades gregas cancelaram todas as campanhas de vacinação contra a Covid-19 que ocorreriam hoje. 

Uma das mortes aconteceu na ilha de Evia, próxima a Atenas, onde um homem de 80 anos estava com problemas respiratórios. Ele morreu porque a ambulância não conseguiu chegar a tempo em sua casa, para consertar o aparelho respiratório.

Já em Creta, ilha mais populosa da Grécia, um criador de gado de 60 anos foi encontrado morto na neve, para fora de seu celeiro na vila de Kaminaki.

Imagem meramente ilustrativa de nevasca. Crédito: Getty Images

 

Consequências

A ilha de Evia — segunda maior da Grécia — está sem abastecimento de energia há dois dias. A queda de árvores, devido aos ventos, causou interrupções também em alguns pontos da cidade de Atenas.

"Nossa grande preocupação é a rede elétrica. Precisamos de paciência para resolver este problema que é verdadeiramente excepcional", afirmou o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis, após reunião de emergência. 

Autoridades fecharam a principal rodovia entre Atenas e Thessaloniki, na noite de segunda-feira, 15, para evitar bloqueios no tráfego. Os fortes ventos, de até 100 quilômetros por hora, interromperam os transportes entre a Grécia e as ilhas do mar Egeu.

Segundo a AFP, a previsão é de que a situação comece a melhorar depois de quarta-feira.