Moda com História » Entretenimento

Diretora da Vogue não lembrava de assistente que escreveu 'O Diabo Veste Prada'

Biografia relata confusão feita pela icônica Anna Wintour

Redação Publicado em 05/05/2022, às 15h46

Montagem meramente ilustrativa de Anna Wintour à esquerda e cena do filme O Diabo Veste Prada à direita
Montagem meramente ilustrativa de Anna Wintour à esquerda e cena do filme O Diabo Veste Prada à direita - Getty Image/ Wikimedia Commons

Anna Wintour, a famosa editora-chefe da Vogue conhecida por comandar a revista de moda norte-americana a punho de ferro, ganhou uma biografia oficial na última terça-feira, 3. A obra, que se chama "Anna: The Biography", é escrita por Amy Odell e relata um detalhe curioso a respeito da reação da jornalista ao livro "O Diabo Veste Prada". 

Em 21 de maio de 2002, o Women's Wear Daily informou que o 'O Diabo veste Prada', havia sido vendido para a editora Doubleday por US$ 250 mil. Quando Anna soube do livro, ela disse à editora administrativa da Vogue, Laurie Jones: 'Não consigo lembrar quem é essa garota'", descreveu um trecho do livro, segundo repercutido pela HugoGloss.

A garota em si era sua ex-assistente, Lauren Weisberger, que inspirou-se na antiga chefe para criar a personagem de "Miranda Priestly". Ainda de acordo com a biografia, foi apenas após o livro ser adaptado para o cinema, em 2006, que ela veio a entender quem o havia escrito. 

Divergências profissionais

Outra revelação feita pela obra é que Laurie Jones lembrava de Lauren como "uma garota adorável", mas, infelizmente para o emprego dela na Vogue, "não uma grande escritora". 

Outro ponto de conflito na relação profissional da jovem com a revista de moda é que ela teria maior interesse na literatura que no jornalismo propriamente dito, ainda de acordo com Amy Odell, autora do livro biográfico, também conforme a HugoGloss.