Matérias » Curiosidades

De obras de artes a cinzas de um cientista: Sete coisas bizarras que foram deixadas na Lua

Na superfície de nosso satélite, astronautas da Apollo deixaram coisas difíceis de imaginar. Confira as mais inusitadas

Joseane Pereira Publicado em 28/08/2019, às 09h00

None
- Reprodução

Entre centenas de remanescentes humanos deixados na Lua, encontramos pedaços de nave e restos de equipamento, desnecessários na volta à Terra. Entretanto, alguns itens muito estranhos também foram deixados lá: quem imaginaria que uma obra de Andy Warhol e as cinzas de um cientista falecido estariam na superfície de nosso satélite?

Confira abaixo os sete objetos mais estranhos deixados na Lua.

7. Uma pena de falcão

Crédito: Reprodução

 

Todos devem se lembrar daquela experiência das aulas de física, onde uma pena e uma bolinha de metal eram jogadas ao mesmo tempo. Obviamente, essa experiência também foi feita na lua: durante a missão Apollo 15, o Comandante Dave Scott usou um martelo e uma pena de Baggin, o pavão mascote da Academia da Força Aérea.

Soltando os dois lado a lado, Scott disse: “uma das razões pelas quais chegamos até aqui foi por causa de um cavalheiro chamado Galileu, que fez uma contribuição bastante significativa. E esse é o melhor lugar para confirmar suas descobertas". Após o experimento, a pena — e o martelo — ficaram por lá.

6. Bolas de golfe

Crédito: Reprodução

 

Em 1971, na missão Apollo 13, o astronauta Alan Shepard usou o tempo ocioso para treinar golfe. Após retirar amostras do solo lunar, ele anexou a cabeça de um taco de ferro a uma alça coletora de amostras. Depois, movimentou algumas bolas de golfe, as lançando para o vazio e fazendo-as pousar em lugares desconhecidos da Lua. O taco atualmente reside no Museu da Associação de Golfe dos Estados Unidos, em Nova Jersey.

5. Um retrato de família

Crédito: Reprodução

 

Um dos objetos mais incríveis de se encontrar na Lua é certamente um retrato de família. Mas ele está lá: durante a Apollo 16, o piloto Charlie Duke deixou uma fotografia representando a si mesmo, sua esposa Dorothy e seus dois filhos a repousar no satélite.

Uma mensagem escrita atrás da imagem diz: "Esta é a família do astronauta Charlie Duke do planeta Terra, que pousou na Lua em 20 de abril de 1972." Duke embrulhou a imagem em uma sacola plástica e a deixou lá, como um tributo eterno.

4. Obras artísticas

Crédito: Reprodução

 

Considerada o primeiro Museu de Arte no Espaço da humanidade, uma placa de cerâmica do tamanho de uma moeda está em algum lugar na Lua. Nela, foram registrados desenhos dos artistas mais renomados do planeta, incluindo Andy Warhol.

Não conseguindo aprovação oficial para levar as obras na viagem, o astronauta Forrest Myers acabou carregando-as escondidas a bordo da Apollo 12.

Deixada lá em novembro de 1969, a placa também tem trabalhos dos artistas Claes Oldenburg, Forrest Myers, John Chamberlain, Robert Rauschenberg e David Novros.

3. Uma mensagem da Rainha

Crédito: Reprodução

 

Entre outras coisas, os astronautas da missão Apollo 11 deixaram um pequeno pedaço da monarquia britânica para trás. Em um disco de silício, mensagens dos líderes de 75 países foram registradas. A da rainha Elizabeth II era a seguinte: "Em nome do povo britânico, saúdo a habilidade e coragem que levaram o homem à lua. Que esse esforço aumente o conhecimento e o bem-estar da humanidade".

Deixado na região lunar denominada Mar da Tranquilidade, o disco tem o tamanho de uma moeda e representa um dos raros esforços realmente coletivos de deixar uma marca positiva no satélite – se afastando das ideologias mesquinhas características da Guerra Fria. Embora não possamos conhecer seu estado atual, o disco foi projetado para permanecer intacto por milhares de anos.

2. Lixo humano

Crédito: Reprodução

 

Essa é, com razão, de chocar ambientalistas. Enquanto Neil Armstrong descia do módulo lunar da Apollo 11, Buzz Aldrin lhe passou um saco de lixo cheio de embalagens de comida e recipientes com fezes, que ele simplesmente jogou na superfície lunar.

Mas não foram apenas os astronautas da missão de 1969 que deixaram seu lixo: atualmente, 96 sacos de detritos humanos estão na superfície lunar. A maior parte do lixo teve que ser deixada para dar espaço a quilos de amostras lunares para estudo. 

1. Urna com cinzas humanas

Eugene Shoemaker / Crédito: Reprodução

 

O geólogo e astrônomo Eugene Shoemaker teve uma carreira admirável na NASA. Fundando o campo da ciência planetária, ele foi o primeiro cientista a concluir que o impacto de meteoros era o causador das crateras na superfície de satélites. Apesar de ter entrado para o programa de astronautas, ele não pôde alcançar o espaço por imposições médicas.

Mas suas cinzas chegaram lá: após falecer em 1977, os restos mortais de Shoemaker foram deixadas na Lua pela espaçonave lunar Prospector, que caiu intencionalmente lá após completar sua missão em 1999.