Matérias » Crimes

Morta pela família Manson: Abigail Folger, a vítima esquecida da chacina

A norte-americana foi uma das pessoas cruelmente atacadas no fatídico dia em que a atriz Sharon Tate também foi morta pelos seguidores de Charles Manson

Penélope Coelho Publicado em 28/07/2020, às 16h56

Fotografia de Abigail Anne Folger
Fotografia de Abigail Anne Folger - Divulgação

Em 9 de agosto de 1969, a promissora socialite Abigail Folger teve a vida brutalmente interrompida quando foi golpeada com 28 facadas, aos 25 anos de idade. Em um momento decisivo de sua trajetória, a jovem tinha sonhos e planos que foram cruelmente interrompidos.

A norte-americana foi uma das vítimas dos capangas de Charles Manson na chacina realizada em uma mansão localizada em Los Angeles. Entretanto, por não ser exatamente famosa, o nome de Abigail é pouco comentado.

Charles Manson em 1968 / Crédito / Divulgação

 

Antes da tragédia

Nascida em 11 de agosto de 1943, em São Francisco, Estados Unidos, Abigail Anne Folger veio de uma família rica e tradicional dos Estados Unidos. Filha de Peter Folger, dono de uma conhecida empresa de café — a Folger Coffee Company — a menina era a herdeira de uma verdadeira fortuna.

Com tanto dinheiro em suas mãos, a jovem buscava encontrar um sentido para sua vida e um propósito para seguir. Depois de se formar em história da arte, ela decidiu que era hora de trabalhar na área.

Folger então atuou no Museu de Arte da Universidade da Califórnia, mas, sentiu que deveria buscar algo há mais, por isso, se mudou para Nova York e passou a trabalhar em livrarias e prestar serviços comunitários nos guetos da cidade. Na mesma época Abigail começou a namorar com o polonês Voytek Frykowski, uma peça importante dessa história.

O imigrante mal sabia falar inglês, mas, a relação entre os dois fluía com naturalidade e eles se comunicavam na maior parte das vezes em francês. Depois de um tempo de relacionamento, o casal se mudou para Los Angeles e se estabeleceram em Hollywood, onde a mulher trabalhou como assistente social.

Uma amizade fatal

Voytek Frykowski era amigo íntimo do diretor e roteirista polonês, Roman Polanski, por isso, Abigail estava cada vez mais envolta em um ciclo social repleto de celebridades. Polanski pediu para que o colega cuidasse de sua mansão enquanto ele e sua companheira Sharon Tate estivessem fora, em longas viagens pela Europa.

O relacionamento entre Folger e Frykowski piorou consideravelmente nessa época, os vizinhos relatavam que as brigas eram constantes e o homem abusava do uso de drogas. Antes de morrer, em sua última confissão para a terapeuta, Abigail afirmou que estava pronta para abandonar essa relação, mas, ela nunca foi capaz de realizar.

Assassinatos

Em agosto de 1969, Sharon Tate estava passando uma temporada em sua casa em Los Angeles, no famoso endereço da Rua Cielo Drive, 10050, a artista estava grávida de oito meses. Polanski — que estava dirigindo um filme em Londres — ficou preocupado com a amada e pediu para que Voytek e Abigail fizessem companhia para a atriz.

A atriz Sharon Tate / Crédito: Wikimedia Commons

 

Folger telefonou para sua mãe com o objetivo de avisar que tinha comprado passagens aéreas e que iria visitá-la em São Francisco, na manhã seguinte. A mulher foi para o seu quarto, vestiu uma camisola e começou a ler um livro. Seu plano nunca foi concretizado.

O que aconteceu nos momentos seguintes entrou para a história como um dos maiores crimes dos Estados Unidos. A mando de Charles Manson, criminosos invadiram a residência de Tate e mataram brutalmente a atriz e outras quatro pessoas que estavam na mansão, incluindo Abigail.

Folger demorou a entender o que estava acontecendo, quando avistou um dos seguidores de Manson, a mulher acenou — já que pensou que se tratava de algum amigo de Sharon.

Mas, o que ela viu a seguir foi cruel: facas, armas, pessoas sujas de sangue e seus amigos mortos. Abigail tentou fugir e saiu correndo em direção ao quintal da mansão, a mulher lutou por sua vida até os últimos segundos.

Mas, infelizmente não conseguiu escapar dos criminosos — que derrubaram a jovem no gramado e a mataram ali mesmo, com 28 facadas violentas. Sua camisola originalmente branca ficou vermelha por ter sido totalmente encoberta por seu sangue.

Abigail Folger foi enterrada em 13 de agosto de 1969, em sua cidade natal, São Francisco. Seu corpo foi colocado no mausoléu do cemitério de Holy Cross, na Califórnia.


+Saiba mais sobre assassinatos e psicopatia em obras disponíveis na Amazon:

Manson: A Biografia, de Jeff Guinn (2014) - https://amzn.to/34u09ln

Meu Amigo Dahmer: Estudando com um serial killer, de Derf Backderf (2017)  - https://amzn.to/37LYxW5

O Diário de Jack, O Estripador, de Shirley Harrison (2019) - https://amzn.to/34zeXze

Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/35LVsU7

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du