Coronavírus » Pandemia

Produzida pela Pfizer: Colômbia autoriza o uso emergencial da vacina contra o novo coronavírus

A previsão é que a imunização tenha início em fevereiro no país

Penélope Coelho Publicado em 06/01/2021, às 09h22

Imagem meramente ilustrativa de seringas hospitalares
Imagem meramente ilustrativa de seringas hospitalares - Divulgação/Pixabay

De acordo com informações da agência de notícias AFP publicadas pelo UOL, na noite da última terça-feira, 5, o governo da Colômbia autorizou o uso emergencial da vacina contra a Covid-19, que está sendo produzida pela farmacêutica Pfizer em parceria com a BioNTec.

Segundo revelado na reportagem, o anúncio partiu do presidente colombiano, Iván Duque, durante um programa de televisão. Anteriormente, em dezembro, o político já havia revelado a compra de 10 milhões de doses da vacina da Pfizer, uma aquisição realizada a partir de acordos bilaterais.

Acredita-se que a imunização no país tenha início já em fevereiro, de acordo com as autoridades locais, a vacinação deve começar pelos profissionais da saúde e também por indivíduos que estão no grupo de risco, como os idosos.

Sobre a Covid-19

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, a Colômbia registra o maior número de casos desde o início da pandemia, são 1.702.966 de pessoas infectadas, as mortes em decorrência da doença já chegam em 44.428 no país.  

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro deste ano.  

De lá pra cá, a doença já infectou 86.468.659 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de 1.869.808 milhão de mortes, sendo mais de 197 mil delas apenas no Brasil, que está no segundo lugar entre os países onde mais pessoas morrerem por complicações da Covid-19. O primeiro deles é os EUA, com mais de 357 mil.