Coronavírus » Pandemia

Composto presente em vinho tinto pode ajudar a combater o Covid-19, diz estudo

De acordo com a pesquisa, o ácido tânico pode ajudar na redução de infecções pelo novo coronavírus; no entanto, a análise ainda está em estágio inicial

Fabio Previdelli Publicado em 04/02/2021, às 12h00

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Pixabay

Um artigo publicado em dezembro de 2020 no American Journal of Cancer Research, realizado por pesquisadores da China Medical University, de Taiwan, sugere que o ácido tânico, também conhecido por tanino, que é comumente presente em vinhos, pode ajudar da redução de infecções por Covid-19.  

Isso porque, segundo a conclusão da pesquisa, o tanino possui propriedade inibidoras duplas, o que possibilita o bloqueio de serinas proteases virais e celulares, que são consideradas críticas em casos de infecção viral, como o Sars-Cov-2, causador da Covid-19. O estudo mostrou que o composto pode diminuir em 90% essa atividade, o que controlaria a carga viral recebida pelos infectados.  

Entretanto, por se tratar de um estudo que ainda está em estágio inicial, não se pode dizer que beber vinho ajuda no combate ao novo coronavírus. Até o momento, as pesquisas só foram realizadas in vitro, ou seja, com um ambiente controlado onde apenas os princípios ativos do vírus e do composto foram colocados em contato um com o outro.  

Caso seja confirmado esses resultados, ainda serão necessárias outras fases de teste antes do ácido ser testado em humanos. Caso sua eficácia seja comprovada, um dos próximos passos é descobrir se alimentos com muito tanino, de fato, podem ser usados no combate à Covid-19 — além do vinho tinto, o composto também é encontrado na uva, caqui e romã.  

Além do ácido tânico, experimentos também foram feitos com catequina, kaempferol, quercetina, proantocianidina e resveratrol, que são substâncias que possuem comprovação ativa na suspensão de outros tipos de coronavírus. Porém, esses compostos não apresentaram resposta significativa para o combate da Covid-19. 

Até o momento, há poucos estudos que ligam o consumo de vinho ou suco de uva ao combate da Sars-Cov-2. Portanto, vale ressaltar que, toda bebida ingerida em excesso é prejudicial à saúde, inclusive bebidas alcóolicas — e que o vinho não substitui o uso de imunizantes.