Coronavírus » Pandemia

Funcionário suspeito de fingir sintomas do coronavírus é investigado pelo FBI

Os prejuízos ocasionados pelo homem resultaram em cenários catastróficos para uma companhia

Vanessa Centamori Publicado em 22/05/2020, às 12h40

Imagem ilustrativa de agentes do FBI
Imagem ilustrativa de agentes do FBI - Divulgação

Segundo comunicado do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, um homem está sendo investigado pelo FBI por ter supostamente enganado seu empregador, ao fingir ter sintomas e apresentar um falso atestado médico que dizia que ele havia testado positivo para a Covid-19

Santwon Antonio Davis, de Atlanta, Geórgia, foi acusado de fraude. Sua suposta mentira fez com que seu chefe parasse os negócios e higienizasse o local de trabalho, levando a empresa à danos econômicos de US$ 100 mil (R$ 556,35 mil). "O réu causou perdas econômicas desnecessárias ao empregador e angústia para os colegas de trabalho e suas famílias", disse o procurador norte-americano Byung J. Pak. 

Imagem ilustrativa de coronavírus / Crédito: Divulgação 

 

Segundo o agente responsável pelo FBI em Atlanta, Chris Hacker, golpes do tipo são comuns em tempos de pandemia. "Recebemos inúmeras reclamações todos os dias e este caso é um lembrete de que continuamos vigilantes na detecção, investigação e julgamento de qualquer irregularidade relacionada à crise", afirmou. 

De acordo com as autoridades, foi aberta uma Força-Tarefa em Geórgia com foco em criminosos que atacam empresas na região com golpes e esquemas de fraude relacionados ao coronavírus.