Notícias » Palestina

Diante de risco de anexação, Palestina cancela tratados com EUA e Israel

O presidente Mahmoud Abbas afirmou que a Palestina iria se retirar dos tratados que assinaram com as duas outras nações, transferindo responsabilidades aos mesmos

Caio Tortamano Publicado em 20/05/2020, às 07h00

Presidente americano Donald Trump e Mahmoud Abbas, da Palestina
Presidente americano Donald Trump e Mahmoud Abbas, da Palestina - Wikimedia Commons

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, anunciou que a Palestina iria retirar todos os acordos e entendimentos que fez com Estados Unidos e Israel. A medida foi tomada em uma reunião de emergência que discute planos israelenses para anexar territórios ocupados por palestinos.

Abbas afirmou em discurso que Israel teria, então, que ser responsabilizado diante da comunidade internacional levando em consideração “todas as suas consequências e repercussões baseadas no direito internacional e em questões humanitárias internacionais".

Utilizando a Quarta Convenção de Genebra de 1949, Abbas afirmou que o poder ocupante — se ele o fizer assim — deveria arcar com a proteção da população civil em sua totalidade. Com isso, o presidente quis reforçar que Israel não teria o direito de aplicar uma punição coletiva sob os palestinos, muito menos o roubo de recursos e apropriação de terras.

Ainda em maio, os Emirados Árabes Unidos condenaram a intenção de Israel em anexar territórios de grande escala na Cisjordânia (leia-se, Palestina), que foi ocupada em situação de emergência durante uma reunião de emergência da Liga Árabe.