Notícias » Pandemia

Israel dá início a testes que visam o tratamento da Covid-19 com remédio a base de maconha

Visando o combate aos problemas pulmonares causados pelo coronavírus, laboratórios estudam o uso do CBD, substância canabinoide

André Nogueira Publicado em 28/04/2020, às 06h00 - Atualizado às 08h20

Plantas da cannabis
Plantas da cannabis - Pixabay

Novas pesquisas estão sendo realizadas no Estado de Israel para o desenvolvimento de um tratamento dos problemas pulmonares causados pela Covid-19 a base da planta da maconha. O CBD, canabinoide com famoso efeito anti-inflamatório, pode ser benéfico às vítimas da doença que se alastra pelo mundo.

É o que pensa o Centro Médico Rabin, instituição responsável pelos testes clínicos, em associação com a empresa Stero Biotech, que produz o canabinoide, e a Clarit, um laboratório importante local. Porém, possível medicina gerada pela pesquisa não será uma cura da patologia viral, apenas um auxiliar no tratamento de seus efeitos.

Planta de maconha / Crédito: Wikimedia Commons

 

O objetivo geral dos novos exames é a contenção da inflamação que gera fadiga e até afogamento devido à infecção do vírus na parede interna dos pulmões daqueles que o contraiu, o que pode agir em sintonia com os esteroides atualmente utilizados. Isso impediria o colapso do sistema respiratório, principal causa de mortes dessa pandemia.

“Acreditamos que nosso tratamento baseado no CBD pode melhorar o tratamento atual daqueles pacientes que estão em risco de vida”, afirmou David Bass, fundador e CEO da Stero Biotech, em um comunicado. “Pacientes hospitalizados com COVID-19 estão sendo tratados principalmente com esteroides, e nosso estudo está planejado para demonstrar o benefício de uma solução combinada com tratamentos com esteroides”.