Matérias » Personagem

Acidente fatal no automobilismo: A triste morte de Marco Campos

Em 1995, o piloto brasileiro morreu depois de se envolver em um trágico acidente durante uma corrida na França

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 24/02/2021, às 07h00

O piloto Marco Campos
O piloto Marco Campos - Divulgação

Em 2019, o piloto francês Anthoine Hubert não sobreviveu a um acidente que envolveu mais quatro pessoas em uma corrida da Fórmula 2. Como relatou o Globo Esporte na época, ele se tornou o 48º competidor a morrer no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica.

Acidentes nas categorias “de base” da Fórmula 1, porém, não são de hoje. Ao longo da história, inúmeros jovens perderam suas vidas durante essas competições, muitos inclusive na mesma pista que Hubert, mas não somente nela. Em 1995, o caso que envolveu um brasileiro chocou o país.

Marco Campos tinha apenas 19 anos quando foi um dos pilotos presentes em uma corrida da Fórmula 3000 — a Fórmula 2 da época — no circuito de Magny-Cours, na França. Naquele dia 15 de outubro, ele se envolveu em um grave acidente que se transformou em fatal.

Tragédia na pista

Crédito: Divulgação/Diario Motorsport

 

A corrida aconteceu no final da temporada em Magny Cours. Além de ser uma competição de encerramento, já na última etapa do campeonato, Campos também estava na última volta quando sofreu o acidente fatal. As expectativas estavam altas, com a finalização da corrida, e seu carro acabou encontrando o do piloto italiano Thomas Biagi.

O pneu dianteiro do carro do brasileiro acabou colidindo com a roda traseira direita de Biagi. Como informado pelo UOL, assim que subiu na roda do outro competidor, ele foi lançado ao ar, decolando e atingindo a mureta de proteção poucos segundos depois. 

Com o carro capotado, o piloto bateu a cabeça no topo do muro de concreto e apagou, entrando em um coma profundo. No final, ele parou apenas quando chegou na caixa de brita, totalmente ferido e com fraturas graves no crânio, responsáveis por um traumatismo craniano massivo. 

Ele não morreu na hora: o impacto acabou fazendo com que Marco entrasse em coma. O óbito do piloto foi confirmado apenas dois dias depois, confirmado como uma morte cerebral no Hospital Lariboisière em Paris, na França.

Júlio Campos compete atualmente na Stock Car e relembrou a morte de seu irmão em entrevista ao UOL. Na época do acidente, ele tinha apenas 13 anos de idade, mas considera que o episódio traumático teve um impacto enorme em sua carreira. 

"Na época em que o Marco bateu, eu já tinha começado no kart por causa dele”, contou. “Tinha todos os sonhos por causa dele. Ele era como um coach para mim. Eu me espelhei 100% nessa pessoa que estava em casa comigo. Ele virou meu ídolo, era como ter um ídolo dentro de casa. Acabou que foi muito impactante na minha carreira o acidente dele, porque foi tirado da família o cara que todo mundo esperava na Fórmula 1".

"Era um final de semana em que eu estava correndo. Corri na semana que ele morreu, porque sabia que se não fosse, não ia mais voltar. Eu realmente bati no peito. Meu pai apoiou bastante, desde o dia em que eu falei que não pararia. Foi no próprio enterro do meu irmão que eu falei isso. Então, nunca mais se tocou no assunto", afirmou.

Carreira interrompida

Crédito: Divulgação/Diario Motorsport

 

Campos morreu muito jovem, com apenas 19 anos, mas já tinha um potencial crescente, demonstrado por sua ascensão nas competições. Ele começou sua carreira no kart, ganhando o campeonato panamericano dois anos seguidos: em 1992 e 1993. Além dessas vitórias, ele também venceu o campeonato sul-americano de kart em 1993.

Depois disso, decidiu se mudar para a Europa aos 17 anos, com o intuito de participar da Fórmula Opel em 1994. Ele saiu como campeão logo na sua primeira temporada pela equipe automobilística Draco Junior Team. 

Com altas expectativas, ele foi promovido para a Fórmula 3000 no ano seguinte. Seu melhor resultado foi em uma corrida feita no circuito de Enna-Pergusa, em Pergusa, na Itália. Naquela ocasião, ele chegou na quarta posição e conseguiu seus primeiros pontos na competição. 


+Saiba mais sobre temas relacionados por meio das obras disponíveis na Amazon:

Ayrton Senna: Uma Lenda a Toda Velocidade: Uma Jornada Interativa, Christopher Hilton (2009) - https://amzn.to/2W9cKHD

Dossiê Michel Vaillant - Ayrton Senna, Lionel Froissart (2014) - https://amzn.to/3f5aYA8

Ayrton Senna: A trajetória de um mito, Lionel Froissart (2014), eBook -https://amzn.to/3f6D7Xl

A Paixão de Senna, Rui Pelejão (2014), eBook - https://amzn.to/2YhgyJJ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W