Matérias » Personagem

"Palhaço gay": O meme proibido de Putin, na Rússia

No ano de 2017, uma montagem do presidente russo usando maquiagem e com uma bandeira LGBT ao fundo foi proibida de circular nas redes sociais

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 16/05/2021, às 09h00

O meme sendo exibido no The Late Show with Stephen Colbert
O meme sendo exibido no The Late Show with Stephen Colbert - Divulgação/Youtube/The Late Show with Stephen Colbert

No ano de 2017, uma imagem conhecida como "palhaço gay", que já era viral entre os russos já havia seis anos, acabou por ser censurada.

A montagem que mostra o rosto do presidente Vladimir Putin maquiado com uma bandeira LGBT ao fundo, utilizada em diversas ocasiões como meio de protesto contra a homofobia, foi proibida de ser compartilhada.

Censura

Naquele ano, o Ministério da Justiça da Rússia decidiu enquadrar o meme na categoria de "materiais extremistas", da qual fazem parte as imagens racistas e antissemitas.

A partir de então, foi estabelecido que quem insistir em distribuir imagens do "palhaço gay" pode pegar 15 dias de prisão, além de ter de pagar uma multa que, se convertida, daria um valor de cerca de 165 reais, na época.

A Rússia deixou de considerar a homossexualidade como uma doença mental oficialmente no ano 1999, nove anos após a decisão da OMS. No entanto, a medida não significou o fim do preconceito no país.

Pelo contrário, a homofobia é um problema muito presente na sociedade russa, o que pode ser percebido até mesmo a partir de leis como a que proíbe a abordagem do tema com crianças desde 2013, conforme o El País.

“A lei eliminou a possibilidade de falar ou transmitir qualquer tipo de informação relacionada a assuntos LGBTI+. E isso, é claro, inclui a cultura e a educação; uma parte vital da sociedade”, disse o advogado Anton Ryzhov, da organização Stimul, em declaração ao jornal.

O presidente russo, Vladimir Putin / Crédito: Getty Images

 

Em 2019, 60% dos russos consideram a lei como algo positivo. Além disso, 37% deles ainda acreditavam que a homossexualidade é uma doença que precisa ser tratada e outros 18% diziam que LGBTs devem ser perseguidos.


+Saiba mais sobre a Rússia através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Raspútin: Fé, poder e o declínio dos Románov, de Douglas Smith (2018) - https://amzn.to/3b7eDLJ

O palácio de inverno, de John Boyne (2010) - https://amzn.to/2SeQQRn

Os Románov, de Simon Sebag Montefiore (2016) - https://amzn.to/2Sg53O4

O Assassinato De Rasputin, de Gianni Truvianni (2017) - https://amzn.to/2GPCPV9

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W