Coronavírus » Brasil

Bolsonaro diz que usa nome codificado para fazer exames, incluindo covid-19

“Vem com código. Lógico que não vem com meu nome”, afirmou o presidente, que comunicou que seu exame para o novo coronavírus deu negativo

Isabela Barreiros Publicado em 28/03/2020, às 12h26

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro - Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem, 27, que utilizou um nome decodificado para realizar o exame de coronavírus. O governante disse ainda que essa é uma prática comum, feita por ele também em vários outros testes há anos, incluindo remédios de farmácia de manipulação.

Bolsonaro afirma que seu nome próprio não aparece impresso nos papeis como uma medida de segurança. Dessa maneira, o político afirma utilizar nomes fictícios e até mesmo códigos no lugar de seu nome.

“Já fiz uso de remédio de manipulação de farmácia. Quando o médico recebeu, eu pedi para escrever um nome fantasia aí? Porque eu não vou tomar. Sou um cara conhecido, pô. Tudo pode acontecer '. E assim foi feito. E assim são meus exames. Vem com código. Lógico que não vem com meu nome”, declarou o presidente.

A afirmação veio em meio a pedidos de divulgação do teste para o novo coronavírus feito por Bolsonaro. Ele se recusa a revelar ao público e à mídia o conteúdo do resultado de seus exames. Em entrevista ao Programa Brasil Urgente, de José Luiz Datena, o presidente alegou: "fiz dois exames [para covid-19], ambos deram negativo".