Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: Em decreto, Bolsonaro inclui práticas religiosas em lista de serviços essenciais

Atividades serão permitidas mesmo no período de quarentena, mas terão que obedecer as determinações do Ministério da Saúde

Fabio Previdelli Publicado em 26/03/2020, às 11h00

Foto de Jair Bolsonaro
Foto de Jair Bolsonaro - Wikimedia Commons

Com a disseminação do coronavírus, missas, cultos e quaisquer outras práticas haviam sido suspensas. A medida visava evitar a aglomeração desnecessária de pessoas. Entretanto, ontem, 25, o Tribunal de Justiça de São Paulo acabou derrubando uma liminar de primeira instancia que impedia tais práticas.

A decisão foi corroborada pelo presidente Jair Bolsonaro, que na manhã de hoje, 26, editou um decreto que inclui as atividades religiosas na lista de serviços essenciais em meio ao combate do Covid-19.

Com a determinação, os costumes voltam a ser autorizadas mesmo durante o período de restrição ou quarentena em razão do coronavírus. Entretanto, de acordo com o texto, a prática deve obedecer as "determinações do Ministério da Saúde".

Coronavírus no Brasil

Segundo o Ministério da Saúde divulgou na tarde de ontem, os casos de infectados pelo novo coronavírus subiu de 2.201 para 2.433. Já as mortes por complicações relacionadas ao Covid-19 foram de 46 para 57 óbitos