Coronavírus » Pandemia

Cameron Van der Burgh: fala de medalhista diverge de Bolsonaro sobre os impactos do coronavírus

Para o campeão olímpico essa enfermidade foi a pior que já sofreu; Rudy Gobert, da NBA e Earvin Ngapeth, jogador francês de vôlei, também contraíram a doença

Gabriel Fagundes Publicado em 25/03/2020, às 13h00

O atleta sul-africano Cameron Van der Burgh
O atleta sul-africano Cameron Van der Burgh - Divulgação

Em sua última declaração para a cadeia televisiva falando sobre o coronavírus, o presidente do país, Jair Bolsonaro, pontuou que apesar de ter chegado à idade de 65 anos não teria nenhum problema caso fosse acometido pelo vírus, isso porque quando era mais jovem foi “atleta”. Contudo, essa fala foi refutada justamente por um campeão olímpico que veio a contrair o Covid-19, mostrando que o impacto da doença independe da estrutura corporal.

Cameron Van der Burgh é nome do atleta sul-africano, de apenas 31 anos. Ele escreveu em seu Twitter que essa enfermidade foi de longe a pior que já sofreu. “Qualquer atividade física como andar me deixa exausto por horas. A perda de condicionamento no corpo tem sido imensa”, falou o nadador que conquistou o ouro nos 100m na Olimpíada de Londres e, prata no Rio.

Além dele, há também outras duas ocorrências de esportistas que foram vitimados pelo coronavírus e que expuseram os sintomas nas redes sociais. Rudy Gobert, do Utah Jazz, da NBA, primeiro jogador da liga que foi diagnosticado, relatando que perdeu o olfato e o paladar, “não foi possível sentir o cheiro de nada nos últimos quatro dias”, colocou ele nas redes.

E Earvin Ngapeth, jogador francês de vôlei, que ficou UTI na Rússia. "Já deixei para trás o mais difícil. Passei três dias complicados, mas agora acabou, vou deixar o hospital em uma semana", escreveu no Instagram.