Coronavírus » Canadá

Canadá suspenderá aplicação da vacina de Oxford em pessoas com até 55 anos

País quer uma nova análise do imunizante que comprove seus benefícios e efeitos colaterais em cada faixa etária e gênero

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 30/03/2021, às 09h30 - Atualizado às 10h08

O imunizante será aplicado apenas na população acima de 55 anos
O imunizante será aplicado apenas na população acima de 55 anos - Wikimedia Commons

Após decisão tomada pelas autoridades sanitárias do Canadá e anunciadas na última segunda-feira, 29, apenas a população com mais de 55 anos poderá ser imunizada contra a Covid-19 com a vacina de Oxford/Astrazeneca no território. O país exige uma nova análise do imunizante sobre os benefícios e riscos conforme idade e gênero. As informações são do portal de notícias UOL.

A medida se deu em razão da ocorrência de casos de formação de coágulos sanguíneos e hemorragias, atingindo principalmente a população composta por jovens mulheres. Em território canadense, no entanto, nenhum caso semelhante foi reportado, apesar de que 307 mil doses tenham sido aplicadas.

"Vamos pausar o uso da vacina da AstraZeneca para os adultos com menos 55 anos de idade e esperar uma análise mais ampla de riscos e benefícios", declarou Howard Njoo, vice-diretor-executivo de Saúde Pública em pronunciamento à imprensa. Ele ainda afirmou que a decisão é "prudente", uma vez que vacinas de outros laboratórios, principalmente da Pfizer e da Moderna, estão disponíveis.

Segundo o Conselho Nacional de Aconselhamento para Imunização (NACI, em inglês), ainda não está claro qual a taxa de incidência de problemas de coagulação após uso da vacina de Oxford/Astrazeneca, porém 40% das pessoas que a desenvolveram acabaram por falecer. A entidade, no entanto, diz que a porcentagem pode cair assim que mais casos forem identificados e tratados.

"O que sabemos no momento é que há incerteza substancial sobre o benefício de providenciar vacinas da AstraZeneca contra a Covid-19 para adultos com menos de 55 anos de idade", disse o conselho.

Porém, a complicação é mais rara entre a população mais velha, além de que há um maior número de internações e mortes pela Covid-19 nessa faixa etária. Por isso, essas pessoas podem ser vacinadas com "consentimento informado."

Sobre a Covid-19

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, o Brasil registra 12.573.615 de pessoas infectadas, e as mortes em decorrência da doença já chegam em 313.866 no país.  

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro deste ano.  

De lá pra cá, a doença já infectou 127.720.218 de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de 2.793.564 de mortes.