Coronavírus » Estados Unidos

Covid-19: Apesar de recorde de contaminações no país, Trump promove festa de Independência nos EUA

Evento batizado de “Saudação à América” espera receber milhares de pessoas. No entanto, não está claro se o uso de máscara será obrigatório

Fabio Previdelli Publicado em 04/07/2020, às 10h30

Imagem meramente ilustrativa de Donald Trump em comício
Imagem meramente ilustrativa de Donald Trump em comício - Getty Images

O presidente norte-americano Donald Trump iniciou ontem, 3, as comemorações pelo 244º aniversário de Independência dos Estados Unidos. A celebração começou com um foguetório no Monte Rushmore, que retrata quatro ex-presidentes do país. Além do mais, Trump também promoveu uma festa para milhares de pessoas que ocorrerá hoje em Washington.

Apesar do 4 de julho ser uma data muito importante no calendário americano, este ano, no momento em que ocorre, coincide com o período em que os Estados Unidos registram mais um recorde de casos do novo coronavírus. Ademais, diversos governadores e prefeitos impuseram regras para restrição de movimento com o intuito de evitar a aglomeração de pessoas.

Para se ter uma noção da epidemia no país, na última quinta-feira, 2, os Estados Unidos registraram, em apenas 24 horas, mais de 50 mil casos de pessoas infectadas — maior taxa já registrada. Segundo o Washington Post, 11 Estados americanos iniciam o fim de semana de celebrações com recordes diários de infecções.

A celebração realizada no Monte Rushmore contou com a participação de mais de 7,5 mil pessoas. No evento, que não seguiu os protocolos de distanciamento social, o uso de máscaras ou de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) também não eram obrigatórios.

A organização da festa — batizada de “Saudação à América” — que ocorrerá hoje, diante da Casa Branca, pretende distribuir cerca de 300 mil máscaras para os participantes. Porém, não está claro se seu uso será obrigatório.