Coronavírus » Pandemia

Enfurecido após grande movimentação, prefeito de Milão ameaça fechar bairro

Imagens registradas em Navigli revelaram grande aglomeração de pessoas em bares e restaurantes

Paola Churchill Publicado em 08/05/2020, às 12h59

Imagem das ruas de Milão, na Itália
Imagem das ruas de Milão, na Itália - Pixabay

Hoje, 8, Giuseppe Sala, prefeito de Milão, se irritou após ver a movimentação nas ruas da área boêmia da cidade. Assim, Sala ameaçou fechar as ruas caso as pessoas não respeitem as regras.  

As imagens foram feitas no bairro de Navigli, onde bares e restaurantes funcionavam normalmente, quando na verdade, só poderiam atender pedidos delivery. O vídeo ainda mostra pessoas se divertindo pelas ruas.

No país, as medidas de isolamento social foram relaxadas na última segunda-feira (04), contudo, as regras de distanciamento ainda estão valendo, ou seja, festas e aglomerações, menos que pequenas, são proibidas.

Em um vídeo publicado em seu Facebook, Giuseppe afirmou que não deixará que “1% de milaneses sem cabeça prejudiquem 99% de outros cidadãos”. Ele ainda relatou que aquelas atitudes eram “vergonhosas” e lançou um ultimato caso as coisas não mudem “Fecharei Navigli e impedirei os restaurantes e bares de entregar comida” afirmou o prefeito.

Casos em Milão

Milão é um dos principais focos da COVID-19 na Itália, com mais de 20 mil casos confirmados da doença, segundo dados da Defesa Civil do país. No final de fevereiro, o prefeito da cidade chegou a apoiar uma campanha que dizia que a cidade não podia parar.

Sala reconheceu o erro ao ter apoiado a ideia e faz tudo ao seu alcance para conscientizar os milaneses sobre o perigo do novo coronavírus. Só na Itália, os casos confirmados da doença chegam a 216 mil com mais de 29 mil mortes. No mundo inteiro, mais de três milhões de cidadãos estão infectados e 270 mil não resistiram a COVID-19.