Coronavírus » Pandemia

Faixa-preta em caratê, mulher agride namorado e tosse ‘coronavírus’ em paramédicos

Insólito caso aconteceu após LaDonald Shakkie Holmes ter pedido de sexo negado

Fabio Previdelli Publicado em 01/04/2020, às 11h30

Foto ilustrativa de uma pessoa com faixa-preta em caratê
Foto ilustrativa de uma pessoa com faixa-preta em caratê - Divulgação

Na Flórida, uma mulher foi presa após agredir seu namorado e tossir no rosto de socorristas, alegando que ela tinha coronavírus. O insólito caso aconteceu semana passada com LaDonald Shakkie Holmes, de 38 anos.

Na ocasião, Holmes informou seu namorado que havia reatado com seu ex-marido e, assim, ele se recusou a fazer sexo com ela. Não aceitando o não como resposta, LaDonald — que é faixa-preta em caratê — chutou o nariz de seu parceiro e lhe deu um soco no rosto. Meio desorientado, o namorado saiu de casa e ligou para a emergência.

Quando os policiais chegaram ao local, no subúrbio de Lady Lake, em Orlando, eles encontraram Holmes deitada em uma cama. Ela se recusava a responder quaisquer respostas dirigidas a ela.

LaDonald Shakkie Holmes foi presa após agredir o namorado / Crédito: Divulgação

 

Quando os policiais tentaram arrastá-la para o carro de polícia, a mulher ficou com o corpo mole. Preocupados com a possibilidade dela precisar de atenção médica, uma equipe de paramédicos foi acionada para comparecerem no local.

Com a chegada dos socorristas, ela mudou completamente seu comportamento e se tornou agressiva. A hostilidade foi tamanha que ela precisou ser sedada. Mas a mulher não se deu por vencida, em vez disso, ela começou a tossir nos paramédicos.

"Enquanto ela era colocada em uma maca, ela gritava 'Eu tenho o coronavírus' e tossia diretamente no rosto do médico Gatnye, o que resultou em grandes quantidades de saliva no rosto do paramédico", afirmou o relatório da polícia.

Holmes recebeu duas acusações de crime doloso. Ela foi liberada sob fiança de 7 mil dólares e responderá um processo no próximo dia 13 de abril.