Coronavírus » Pandemia

Homem tem auxílio emergencial negado depois de ter recebido justificativa insólita

Brasileiro de 30 anos se assustou quando foi conferir o motivo pelo qual teve seu apoio de 600 reais negado pelo Governo Federal

Caio Tortamano Publicado em 19/05/2020, às 15h30

Alan Torres gravou um vídeo explicando sua bizarra situação
Alan Torres gravou um vídeo explicando sua bizarra situação - Divulgação

O auxílio de 600 reais do governo federal para ajudar trabalhadores na crise do coronavírus foi negado a Alan Torres Cruz, de 30 anos. Segundo a Caixa Econômica Federal ele estaria morto. Alan, porém, está na verdade apenas desempregado e não conseguiu — assim como vários outros brasileiros — sacar o dinheiro.

O rapaz percebeu o engano quando acessou o site da Caixa e, depois de ter inserido seu CPF, viu que seu auxílio emergencial tinha sido negado por “registro de falecimento”. No entanto, quando busca por seu Cadastro de Pessoa Física em outros sites, aparece como válido.

Em resposta, a Caixa disse que o CPF é de responsabilidade da Receita Federal — plataforma na qual o registro de Alan aparece como válido — e alertou que era necessário redobrar a atenção quando fosse preencher o cadastro para evitar erros de digitação.

A empresa pública responsável por identificar quem deve receber o Auxílio Emergencial recomendou que o homem fosse atrás de um cartório onde ele tenha registrado alguma certidão de óbito. Isso serviria para conferir se o próprio CPF dele não foi identificado como o de um defunto.