Coronavírus » Pandemia

Suécia tem mais de 3 mil mortes após optar por não adotar medidas de isolamento

País apresenta número muito maior do que em seus países vizinhos, que adotaram práticas de proteção

Caio Tortamano Publicado em 08/05/2020, às 07h00

Imagem ilustrativa de um teste positivo para coronavírus
Imagem ilustrativa de um teste positivo para coronavírus - Pixabay

O total de mortes do coronavírus na Suécia, país que não adotou nenhuma medida de isolamento social oficialmente, ultrapassou os três mil, de acordo com dados oficiais. Enquanto isso, o governo sueco aponta que a curva de contaminação no país já está se estabilizando. Ao todo, são mais de 24 mil infectados.

O governo da Suécia acreditou que fazer recomendações de prevenção ao invés de medidas de restrição funcionam melhor pois iria apelar para a responsabilidade dos indivíduos. Com isso, enquanto escolas e creches permaneceram abertas, bares, restaurantes e universidades decidiram por dar uma pausa em suas atividades.

A única restrição que o governo instituiu foi a proibição de aglomerações maiores do que 50 pessoas. O resultado foi um número de infectados e mortos muito maior que o visto em países vizinhos, como a Finlândia (com cerca de 5 mil casos) e da Noruega (com pouco mais de 8 mil casos confirmados).

Essas informações geraram críticas por parte da sociedade e da oposição ao governo do primeiro-ministro Stefan Löfven, que afirmou que vai criar uma comissão para analisar as medidas e decisões feitas durante a pandemia. Ironicamente, o trabalho desta comissão só começaria uma vez que a crise do coronavírus fosse considerada superada na Suécia.