Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Desventuras / Leopoldina

Documentário mostra as dores e o apagamento da imperatriz Leopoldina

"Leopoldina - A Imperatriz do Brasil" conta a história da mulher por trás da Independência do nosso país

Redação Publicado em 08/12/2023, às 18h15 - Atualizado às 18h17

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Retrato da imperatriz Leopoldina - Divulgação/CurtaOn
Retrato da imperatriz Leopoldina - Divulgação/CurtaOn

Estreia no Curta! e no CurtaOn o documentário “Leopoldina - A Imperatriz do Brasil”, de Beca Furtado, que conta a vida da imperatriz Maria Leopoldina da Áustria, em suas diversas facetas: mãe, esposa, religiosa, intelectual e nobre.

O filme explora, sobretudo, seu papel fundamental nos bastidores da Independência do Brasil e o apagamento de sua importância política nesse processo — uma consequência de ser mulher.

Além de contar com relatos de historiadores, como Mary Del Priore, o filme apresenta cartas que Leopoldina escrevia para seus familiares, todas narradas dramaticamente pela atriz Luisa Arraes.

Nelas, temos uma pequena amostra de sua vida e um fragmento importante da história do Brasil: suas expectativas e frustrações em relação ao casamento com D. Pedro I, a dor da perda de um de seus filhos, o cenário de ebulição política da época, seu ressentimento pelo romance do marido com a Marquesa de Santos e, por fim, seus sentimentos diante da própria morte.

O apagamento

Entre as curiosidades, o fato de que a Imperatriz era uma mulher endividada, a ponto de pedir dinheiro para seu pai, na Áustria, a fim de pagar as dívidas que contraíra. Mas a historiografia conta, segundo os especialistas depoentes, que seus gastos não eram voltados para si, e sim para ajudar os mais pobres — o que ajuda a explicar a grande comoção popular após seu precoce falecimento, em 1826.

Outro ponto de destaque no documentário é a reflexão sobre um apagamento do papel político de Leopoldina devido ao fato de ser mulher. Segundo os pesquisadores entrevistados, a historiografia oficial ressalta apenas suas funções de mãe e esposa — sobretudo a de esposa traída por Dom Pedro —, e descarta sua importância nos bastidores da Independência do Brasil.

Enquanto Dom Pedro viajava durante esse processo, inclusive quando teria proclamado o mítico “grito do Ipiranga”, Leopoldina assumia a regência do trono em seu lugar.

“O que me parece que é, hoje, um desafio para entender a Leopoldina é [...] recuperar o que está separado. Aquela que sofre porque o marido tem amante e aquela que atua politicamente, na verdade, é a mesma pessoa”, analisa a historiadora Andréa Slemian, da UNIFESP.

“Leopoldina -- A Imperatriz do Brasil” é uma produção da Giros, viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). O filme também estará no streaming CurtaOn, disponível no Prime Video Channels — da Amazon —, na Claro TV+ e no site oficial da plataforma. A estreia é no dia temático “Sextas de História e Sociedade”, 15 de dezembro, às 21h30.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!