Notícias » Estados Unidos

Com aumento da violência, governo dos EUA cria divisões para combater tráfico de armas

A medida foi anunciada pelo Departamento de Justiça dos EUA, na última terça-feira, 22

Giovanna Gomes, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 23/06/2021, às 07h59

Imagem ilustrativa de uma pessoa segura uma arma
Imagem ilustrativa de uma pessoa segura uma arma - Getty Images

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou na última terça-feira, 22, a criação de cinco unidades para combater o tráfico de armas no país em regiões em que foram registrados aumentos significativos dos números de homicídios no último ano. As informações são do UOL.

As novas instituições, que contarão com equipes compostas por promotores federais, policiais especializados e figuras locais, deverão começar a funcionar dentro de 30 dias nas cidades de Nova York, Chicago, Los Angeles, São Francisco e também na capital Washington. 

De acordo com o o procurador-geral, Merrick Garland, em um comunicado, essas equipes "irão investigar e desmantelar as redes que entregam armas às nossas comunidades com consequências trágicas."

Garland estará presente em evento oficial na Casa Branca nesta quarta-feira, 23, quando o presidente Joe Biden detalhará seu plano para reduzir a criminalidade. Além disso, o democrata deverá tentar desmentir acusações da oposição de que não vem combatendo a violência nacional de maneira adequada. A crítica se dá pelo fato de, após anos de declínio, os assassinatos terem aumentado quase 25% no ano passado.

"A violência armada é o motor desse aumento e o presidente pode ajudar a reduzi-la ao adotar medidas regulatórias sobre as armas", declarou à imprensa a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki.


Sobre Joe Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trumpjá havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer à presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.