Moda com História » Personagem

Biografia revela intimidade da magnata Anna Wintour

Anna Wintour é a organizadora do Met Gala e ex-chefe da revista Vogue, sendo conhecida pela rigidez

Wallacy Ferrari Publicado em 05/05/2022, às 13h54

Anna Wintour durante o Met Gala 2022
Anna Wintour durante o Met Gala 2022 - Getty Images

Conhecida por inspirar a vilã do filme 'O Diabo Veste Prada', editora-chefe revista estadunidense Vogue, Anna Wintour, 72, teve momentos íntimos revelados em uma nova biografia, lançada no dia seguinte aa realização do Met Gala 2022, ocorrido na noite da última segunda-feira, 2.

Na obra "Anna: a biography", escrito por Amy Odell, os bastidores do comando da festa pela magnata da moda chama atenção por cada cuidado meticuloso em busca de tornar o evento um símbolo não apenas de estilo e comportamento, mas cobiçado pelas pessoas da alta sociedade mundial.

A escritora conta como Wintour assumiu o baile, em 1999, quatro anos depois da primeira ocasião em que havia sido anfitriã; na ocasião, passava por um conturbado processo de divórcio com Shelby Bryan, que desistiu de acompanhá-la no evento e a fez chorar em raro momento de fragilidade emocional de uma mulher conhecida pela rigidez.

Mesmo assim, conseguiu atravessar o trauma e desenvolveu o evento ao longo dos anos; quando assumiu, o ingresso de entrada era cotado em US$ 1 mil, muito menor do que o atual preço, que chega a US$ 42.700 pela entrada individual e, caso queira uma mesa reservada, terá de desembolsar US$ 275 mil.

Bastidores das decisões

O livro ainda conta algumas das escolhas importantes que foram feitas por Anna; foi ela que decidiu que o prato perfeito para os correspondentes da Vogue seja a torta de frango, por ser compacta e ter uma boa avaliação nutricional, contando com proteínas, vegetais e temperos. Já para os pagantes, os favoritos são costeletas de cordeiro, filés e vagem francesa, que devem sempre ter a cor do prato combinada.

Como o evento é realizado no Metropolitan Museum of Art, ela pede que o Templo de Dendur, peça arqueológica de 15 a.C. levada ao local, seja coberto por considerar "desagradável aos olhos", chegando a pedir para funcionária para cobrir o local com obras de arte.