Matérias » Personagem

Príncipe Albert, o filho da rainha Vitória que foi envolvido em um escândalo homossexual

A revelação de um bordel de rapazes escandalizou a sociedade londrina, especialmente quando um nome popular foi envolvido

Caio Tortamano Publicado em 03/05/2020, às 09h00

O príncipe Albert Victor
O príncipe Albert Victor - Wikimedia Commons

Uma operação realizada pela polícia britânica em Londres, no ano de 1889, na rua Cleveland, revelou um bordel de rapazes. Na época, todo e qualquer ato sexual entre homens era ilegal, podendo render até dois anos de cadeia com trabalhos pesados, além da má fama e o ostracismo do período.

Como consequência, os prostitutos e os proxenetas entregaram uma série de nomes de clientes para as autoridades, entre eles, os policiais se depararam com o nome Lord Arthur Somerset. Passaria despercebido se não fosse o fato daquele ser o oficial de honra do príncipe de Gales, Edward VII.

Arthur Somerset (esq.) era homem de confiança de Edward VII (dir.) / Crédito: Wikimedia Commons

 

O caso em específico deflagrou outros diversos membros da alta sociedade britânica, e rumores começaram a se espalhar de que um nome da família real estaria entre a infame lista de frequentadores do bordel. De imediato, o príncipe Albert Victor passou a ser alvo de boatos.

O príncipe

Em dezembro de 1889, os pais de Albert, Edward VII e Alexandra da Dinamarca, receberam uma série de cartas atacando a família. Com isso, o político interviu nas investigações paralisando completamente qualquer condenação, e levando Albert a não ter nenhum envolvimento comprovado.

A interferência do príncipe de Gales e a falta de evidências levou biógrafos a acreditarem que Albert pode sim ter frequentado o bordel da rua Cleveland. A sexualidade de Victor nunca foi um consenso entre os pesquisadores, enquanto uns apontam ele como “provavelmente homossexual”, outros dizem que ele era um “ardente hétero”.

Repercussão

Por mais que os jornais ingleses evitassem referências ao nome real durante a cobertura do caso, periódicos britânicos, galeses e americanos não se furtaram de comentar sobre a possível participação do príncipe no caso. O The New York Times, inclusive, se referiu a ele como “um estúpido garoto pervertido que nunca conseguiria herdar o trono britânico”.

Nenhum dos profissionais do estabelecimento mencionou o nome de Victor durante os depoimentos. Assim, muitos historiadores e autoridades da época discutem que o rumor teria sido originado como uma atitude do advogado de Somerset, Arthur Newton, para desviar a atenção do cliente.

A própria irmã do oficial de honra, Lady Waterford, afirmou que o irmão dela não sabia nada a respeito do membro da família real. Com isso, ela também defendia a inocência de seu irmão. Apesar da falta de dados, o escândalo da rua Cleveland repercutiu por diversos anos, mesmo depois da morte de Albert. 


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7