Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: Conselheiro da Casa Branca compara encobrimento da pandemia com Chernobyl

Segundo Robert O'Brien, a China teria pleno conhecimento sobre a Covid-19 ainda em novembro e, assim, mentiu para a OMS

Pamela Malva Publicado em 25/05/2020, às 09h00 - Atualizado às 09h30

Imagem meramente ilustrativa de pessoas com máscaras
Imagem meramente ilustrativa de pessoas com máscaras - Getty Images

Neste domingo, 24, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Robert O'Brien, acusou a China de encobrir a rápida disseminação do Coronavírus. Durante o discurso, o funcionário dos Estados Unidos ainda comparou o início da Covid-19 com o episódio de Chernobyl, ocorrido em 1986.

Em sua fala, Robert O'Brien afirmou que Pequim tinha total conhecimento sobre o Coronavírus ainda em novembro de 2019. O conselheiro acredita que, apesar dos estudos sobre o vírus, a China mentiu para a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ainda mais, O'Brien acusou o país asiático de impedir que especialistas estrangeiros tivessem acesso às informações sobre o Covid-19. Dessa forma, segundo o conselheiro, a China teria encoberto a futura pandemia, assim como Moscou demorou para revelar a amplitude do acidente nuclear de Chernobyl.

"O encobrimento que eles fizeram do vírus entrará na história, junto com Chernobyl”, pontuou o funcionário da Casa Branca. Em sua defesa, também no domingo, a China negou todas as acusações, e seu principal diplomata acusou os EUA de espalhar mentiras para atacar o país.

Atualmente, já foram registrados mais de 2,8 milhões de casos confirmados de Coronavírus no mundo todo. Destes, 2,3 milhões de pessoas se recuperaram, enquanto mais de 347 mil foram vítimas da doença.