Coronavírus » Pandemia

Mosteiro histórico vira epicentro de coronavírus na Ucrânia

Construção do século 11 abriga diversos monges, dos quais por volta de 100 estão infectados pela doença

Caio Tortamano Publicado em 14/04/2020, às 06h00

Mosteiro de Kiev-Petchersk
Mosteiro de Kiev-Petchersk - Wikimedia Commons

Com mais de 90 pessoas infectadas com o novo coronavírus, um mosteiro no centro de Kiev, capital da Ucrânia, se tornou foco da doença na cidade, contando ainda com dois monges mortos pela doença.

O mosteiro de Kiev, que remonta ao século 11, possui 20% de todos os doentes da capital, onde quase 500 pessoas foram diagnosticadas em meio a pandemia. A Igreja Ortodexa se pronunciou afirmando que todos os monges foram submetidos a exames médicos e que muitos foram hospitalizados, sem dizer precisamente quantos.

Um dos monges morreu no domingo, enquanto o outro morreu no dia seguinte. Por todo o país, mais de 3 mil casos foram confirmados, e 93 pessoas morreram em decorrência do Covid-19.

O número de infectados está chegando aos dois milhões ao redor do mundo, representando um crescimento acentuado se comparado com outras semanas. Os Estados Unidos são o país com maior número de casos, com 580 mil. Apresentando 23 mil mortes ao longo de seu território.