Coronavírus » Pandemia

No Twitter, Donald Trump defende fim do confinamento nos EUA

O presidente também afirmou que idosos, que fazem parte do grupo de riso, devem manter isolamento social

Caio Tortamano Publicado em 25/03/2020, às 10h00

Presidente republicano Donald Trump
Presidente republicano Donald Trump - Wikimedia Commons

Até o momento, os Estados Unidos contam com 53 mil casos de coronavírus confirmados, mas o presidente Donald Trump defendeu, através de sua conta oficial no Twitter, o retorno da população ao trabalho, reiterando, porém que os idosos cumpram o isolamento social.

Trump afirmou que “a cura não pode ser pior que o problema”, e pediu para que o Congresso proceda em função da volta das atividades econômicas, enquanto os mais velhos são mantidos em isolamento “de forma protetora e amorosa”.

O presidente usou a rede social para cobrar a aprovação de uma série de estímulos fiscais para controlar os impactos causados pelo novo coronavírus. Além disso, o republicano criticou os democratas que visam atrelar esse pacote de medidas a uma proposta que visa atuar contra as mudanças climáticas no país e no mundo.

A Lei de Produção de Defesa do país foi acionada — fazendo com que os fabricantes de materiais médicos direcionem sua produção de acordo com os interesses do governo americano — mas, de acordo com Trump, a lei não foi necessária já que fabricante nenhum se negou a cumpri-la.