Notícias » Colômbia

Na Colômbia, prefeito é flagrado utilizando máscara como fio dental

A atitude foi duramente criticada por internautas colombianos nas redes sociais

Larissa Lopes, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 09/02/2021, às 17h51

Prefeito Francisco Meza em vídeo publicado no Twitter
Prefeito Francisco Meza em vídeo publicado no Twitter - Divulgação/Twitter

Um prefeito foi visto usando o elástico de uma máscara - protocolo de proteção contra a Covid-19 - como espécie de fio dental após refeição. Trata-se de Francisco Manuel Meza, governante do município de El Copey, na Colômbia.

Ele foi flagrado em uma transmissão ao vivo no Facebook - em conta oficial - que registrava uma audiência no Conselho Nacional Eleitoral colombiano. O vídeo viralizou nas redes sociais e o prefeito sofreu duras críticas pelos internautas.

Dentre os comentários, a maioria das pessoas apontou o fato de Meza ignorar as medidas de segurança contra o coronavírus, como o uso e manuseio adequado da máscara.

A cena foi compartilhada pela jornalista colombiana Tatiana Orozco Mazzilli e acumulou 16,1 mil visualizações. Nela, Francisco estava sentado em uma mesa e tinha um prato de espigas de milho e bananas ao lado.

Então, algo fica preso nos dentes do político, e ele utiliza a máscara para limpar. "Não me admira que os prefeitos da 'nossa pátria' sejam inúteis. Deveriam existir padrões de educação", postou um internauta da Colômbia no Twitter.

A atitude inadequada do prefeito não foi o único motivo da revolta em massa dos cidadãos de El Copey. Acontece que a transmissão ao vivo em que Francisco estava era, na verdade, uma reunião virtual para discutir as ações contra ele e que poderiam tirá-lo do cargo.

Segundo informações do jornal Prensa Libre, repercutidas pelo Uol, a Comissão de Juristas da Colômbia denunciou o prefeito, em janeiro, por violar ordens relativas à proteção de restos mortais de vítimas de desaparecimento forçado, como também, de execuções extrajudiciais de civis.

"Há evidências que revelam o ato fraudulento de instituições públicas do município [El Copey], pondo em risco os restos mortais das vítimas de desaparecimentos forçados e execuções extrajudiciais que aí repousam e violando os direitos de seus familiares, que aguardam a recuperação dos corpos", revelou um comunicado da Comissão.