Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Moda com História / A Mulher da Casa Abandonada

Por que filho da 'Mulher da Casa Abandonada' não aparece no podcast?

Podcast 'A Mulher da Casa Abandonada' se tornou febre e segue trazendo dúvidas

Redação Publicado em 21/07/2022, às 13h51

Margarida Bonetti, a 'Mulher da Casa Abandonada', em foto de arquivo do local - Divulgação/Arquivo
Margarida Bonetti, a 'Mulher da Casa Abandonada', em foto de arquivo do local - Divulgação/Arquivo

'A Mulher da Casa Abandonada' é um podcast narrativo da Folha de S. Paulo em torno da história de vida de Margarida Bonetti, mulher que vive em uma mansão abandonada no bairro de Higienópolis, em São Paulo.

A produção se tornou um dos assuntos mais comentados no Brasil por internautas, depois de ter viralizado no TikTok, e segue levantando cada vez mais dúvidas dos ouvintes.

Desde que lançou o podcast, Chico Felitti — jornalista responsável pela apuração de dados e fontes, e que produziu o roteiro de 'A Mulher da Casa Abandonada' — afirma que uma das perguntas que mais ouve todos os dias é sobre onde está e quem é o filho de Margarida e Renê Bonetti, casal acusado de ter mantido empregada doméstica em situação análoga à de escravidão nos Estados Unidos.

Ele, na época em que o crime foi cometido por seus pais, era apenas uma criança, portanto, seu nome não consta em qualquer denúncia ou acusação de crime. Mesmo assim os internautas têm grande curiosidade em saber quem é e o que aconteceu com ele.

Eu escuto [essa pergunta] umas cem vezes por dia. Parece que os ouvintes se apegaram muito ao fato de que existe um filho e esse filho morou nos Estados Unidos", contou o jornalista Chico Felitti em gravação ao podcast 'Bom Dia, Obvious', apresentado por Marcela Ceribelli.

A gravação do podcast de Marcela Ceribelli ocorreu durante a Bienal do Livro em São Paulo, no dia 9 de julho. No local, o jornalista também explicou ao público a importância e cuidado que se deve ter no jornalismo ao contar uma história, como informado pelo portal Splash, da UOL.

Eu tenho o direito de contar a história de um crime que nunca foi julgado porque isso é de interesse público. Todo mundo que está envolvido nesse crime de uma maneira ou outra está exposto porque é uma história de interesse público. [...] Que direito eu tenho de falar de uma criança, que morava em uma casa onde ocorreu um crime, e que nunca foi envolvida em um processo? Direito nenhum", disse.

Frustração

O público ficou tão envolvido com o caso da mulher que vivia na mansão abandonada no Higienópolis — afinal, muita gente sempre passava ali na frente e sequer imaginava a história por trás — que chegaram, até mesmo, a desenvolver um documento completo salvo e compartilhado entre eles com todas as informações descobertas até o momento sobre Margarida Bonetti.

Chico Felitti, por sua vez, que está acompanhando também toda a repercussão do podcast na internet, diz que sente que deve decepcionar quem espera novas informações sobre o filho do casal Bonetti. "Eu até sei coisa do filho, mas não vai ter", assumiu o criador do podcast, e fez ainda um paralelo com sua vida pessoal:

Se o meu pai, que é bastante trambiqueiro, for preso um dia, não quero ser envolvido nas falcatruas dele. É para garantir o direito individual das pessoas de ser julgado só pelo o que elas cometem que o filho vai ser uma 'banguelinha' nessa história."

O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.