Coronavírus » Brasil

Pará começa a vacinar idosos acima de 80 anos na divisa do estado com o Amazonas

Medida visa combater a região que vem sendo muito afetada desde que a pandemia piorou por lá

Fabio Previdelli Publicado em 02/02/2021, às 15h01

Imagem meramente ilustrativa de pessoa sendo vacinada
Imagem meramente ilustrativa de pessoa sendo vacinada - Pixabay

Na noite de ontem, 01, o governador Helder Barbalho, do Pará, anunciou que uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19 chegaria até a região da divisa com o Amazonas — que vive uma grave crise de leitos —, o que inclui as regiões de Calha Norte, Tapajós e Baixo Amazonas. O novo lote permitiu que a vacinação de idosos acima de 80 anos e da população em geral fosse iniciada hoje.  

A imunização contra o novo coronavírus já havia começado desde a segunda-feira da semana passada, 25, em idosos residentes em abrigos. Porém, agora, o novo lote, segundo o governador, permitirá que todos os idosos acima de 80 anos dessas regiões sejam vacinados.  

O envio de mais de 11 mil doses para essa região, que abriga cerca de 20 municípios, faz parte de uma estratégia do governo do Pará para imunizar a divisa com o Amazonas, que vem sendo bem afetada com a piora da pandemia.  

"São 20 cidades que com estas vacinas estarão disponibilizando para idosos com mais de 80 anos a vacinação para proteger esta população que está nos municípios fronteira com o estado do Amazonas e na maior proximidade com o estado vizinho", disse Helder Barbalho em vídeo publicado suas redes sociais.  

"Isto compõe nossa estratégia de garantir, gradativamente, aos públicos alvos, aos públicos preferenciais a vacinação para proteger e salvar a vida da nossa população", complementou o governador.  

Apesar das expectativas, o governador não deixou claro se as doses que serão aplicadas serão da CoronaVac ou da AstraZeneca/Oxford, afinal, até agora, o Pará já recebeu 173 mil doses do imunizante produzido na China em parceria com o Instituto Butantã e, há cerca de uma semana, confirmou a entrega de mais 49 mil doses da vacina de Oxford. Até o momento, segundo o governo do Pará, foram imunizadas 43.773 pessoas em todo o estado — todas elas de grupos prioritários.  

Sobre a Covid-19

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro do ano passado.  

De lá pra cá, a doença já infectou mais de 103 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando cerca de 2.236.454 de mortes, sendo mais de 225 mil delas apenas no Brasil, que está no segundo lugar entre os países onde mais pessoas morrerem por complicações da Covid-19. O primeiro deles é os EUA, com mais de 443 mil.

De acordo com as últimas informações divulgadas pela China, atualmente o país registra 89.564 casos de infecção pelo novo coronavírus, com 4.636 mortes.